Funcionário público confessa que desviou caixas de remédio

 

Efetivo da prefeitura de Barra de São Francisco como eletricista, Claudinei Roque Silva, 32 anos, confessou à polícia que desviou várias caixas de remédios da Secretaria Municipal de Saúde.

Entenda o caso:
http://bananalonline.com.br/index.php/2017/09/18/denuncia-crime-organizado-desviava-remedios-da-saude-e-tem-funcionarios-da-prefeitura-envolvidos-no-esquema/

Na última sexta-feira (15), após receber denúncia, a Polícia Civil de Barra de São Francisco chegou a um imóvel alugado no bairro Irmãos Fernandes, onde estavam armazenados diversos medicamentos de propriedade da saúde municipal de Barra de São Francisco.  Alguns deles com a data de validade vencida. 

De acordo com o delegado Dr. Juliano Batista Fernandes, o autor confessou, em depoimento, ter subtraído os medicamentos que chegaram à municipalidade em dezembro de 2016, logo após a última licitação realizada pela gestão anterior.Ainda de acordo com o delegado, durante depoimento o servidor informou que tinha a chave do local, e que foi retirando as caixas com os medicamentos de pouco a pouco, um de cada vez, sempre ao final do expediente.

A casa usada para armazenar os medicamentos estava alugada por Claudinei, que chegou a morar no imóvel, mas havia mudado e deixado os medicamentos no local. No imóvel, segundo o delegado, também foram encontrados atestados médicos preenchidos para uso e benefício do próprio servidor. Após os medicamentos apreendidos serem devolvidos à saúde, os mesmos serão incinerados.

Despejado por falta de pagamento

Despejado por falta de pagamento de aluguel, no bairro Irmãos Fernandes, Claudinei, que ganha salário mínimo no serviço público, não tinha dinheiro nem para pagar o frete de seus pertences e deixou junto com a mudança as caixas de remédio.

Durante uma visita para alugar o imóvel, um futuro locatário percebeu que os remédios eram da farmácia municipal e avisou o prefeito. A partir daí, numa cidade do interior, onde normalmente as pessoas se conhecem, ficou fácil chegar ao “dono dos remédios”.

Superfaturamento

Foram encontradas antibiótico, seringas descartáveis, agulhas, entre outros produtos da área da saúde. Segundo o titular da Delegacia de Barra de São Francisco, Juliano Batista Fernandes, o eletricista disse que tinha a chave do depósito de remédios e pegava uma caixa por vez.

“Ele confessou o furto e alegou que retirou os medicamentos aos poucos, uma caixa por vez, para tentar vendê-los posteriormente”, informou o delegado. Segundo o policial, Claudinei não conseguia vender o produto de furto porque muitas caixas tinham a inscrição de “venda proibida”. Com isso, vários medicamentos já estão até mesmo com data de validade vencida e não poderão mais ser utilizados.

O prefeito Alencar Marim acredita que Claudinei Roque agiu por conta própria, “por mau hábito”, e não tem nenhuma ligação com os problemas que a administração denunciou à Polícia, que investiga desvios e superfaturamento na compra de remédios pela administração anterior. “Eles não tinham o menor controle sobre os estoques”. Entretanto, fizeram um superfaturamento de cerca de R$ 800 mil numa licitação para compra de medicamentos depois do resultado das eleições do ano passado.

Já denunciamos isso e a Polícia está investigando. O caso que descobrimos agora é um caso isolado, sem ligação com organização criminosa”, disse Alencar.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here