Bolsonaro volta atrás e agora diz que manterá Ministério da Indústria

Candidato estaria atendendo a pedidos de representantes do setor industrial

candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, disse nesta quarta-feira (24) que manterá o Ministério da Indústria e Comércio, atendendo a pedidos de representantes do setor industrial.

Em transmissão ao vivo feita pelo Facebook, Bolsonaro disse ter se reunido com representantes da indústria e da agricultura.

“Recebemos a visita de homens da indústria do Brasil falando dos problemas e como eu poderia resolver essas questões deles. Falaram da questão que gostariam que o Ministério da Indústria e Comércio continuasse existindo, vamos atendê-los”, disse o capitão da reserva do Exército.

“Se esse é o interesse deles, para o bem do Brasil, vamos atender, vamos manter o Ministério da Indústria e Comércio, sem problema nenhum”, acrescentou.

Inicialmente, a campanha de Bolsonaro estudava unir o Ministério da Indústria e Comércio com as pastas da Fazenda e do Planejamento para criar um super ministério para a Economia, que seria comandado pelo economista Paulo Guedes, guru econômico de Bolsonaro.

O candidato do PSL também disse estar aberto a negociar uma outra proposta que vinha defendendo, a de unir os ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente, após ouvir posições favoráveis e contrárias a esta medida partindo de representantes do agronegócio.

“Está havendo um certo atrito sobre se funde ou não o Ministério da Agricultura com o do Meio Ambiente. Da minha parte, estou pronto para negociar”, afirmou.

Uma das principais promessas de Bolsonaro durante a campanha tem sido a de redução da máquina pública e do número de ministérios, que ele quer diminuir dos atuais 29 para cerca de 15. Com informações da Folhapress.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here