Padrasto e mãe são presos suspeitos de morte de criança no Sul do Estado

A Polícia Civil prendeu, na manhã desta quarta-feira (07), o padrasto e a mãe de um menino de 9 anos, que foi encontrado morto em outubro deste ano. Tamires dos Santos Fonseca, de 31 anos, mãe de Luiz Gustavo dos Santos Morais, e o padrasto dele Giuliano Souza Ribeiro, de 46 anos, foram presos temporariamente após mandado expedido pela 1ª Vara de Cachoeiro de Itapemirim.

O casal foi preso na zona rural de Vargem Alta, numa propriedade rural localizada no distrito de Guiomar, onde passaram a residir após o crime.

  1. Na época, Tamires e Giuliano levaram a criança até uma Unidade de Pronto Atendimento de Cachoeiro de Itapemirim, alegando que Luiz Gustavo havia tentado se suicidar no banheiro do apartamento onde moravam. A criança, segundo o padrasto, teria tentado tirar a própria vida após ser repreendido por “bagunça” dentro de casa. O padrasto então teria arrombado a porta do banheiro e encontrado a criança desacordada.
  2. Com a morte da criança, os dois chegaram a ser ouvidos pela polícia e, apesar de versões contraditórias, não foram presos em flagrante por falta de laudo constatando a morte do menino.
  3. Revoltados, os vizinhos chegaram a atear fogo no carro da família, em protesto à morte de Luiz Gustavo.

Após a emissão de um laudo, a polícia concluiu que o menino havia sido estrangulado e não enforcado, como apresentado na versão da mãe e do padrasto. Para a polícia, este caso é compatível com um crime de homicídio e não suicício.

“Ante a esse contexto, representou-se pela decretação da prisão temporária dos investigados, o que foi deferido judicialmente, sendo os mandados devidamente cumpridos nesta data”, informou a polícia em nota.

Os suspeitos negam o crime. Já a polícia afirmou que novas perícias estão sendo realizadas.

  1. Fonte:Tribuna online.
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here