O uso de drones em áreas urbanas, sem autorização, é proibido desde dezembro de 2015. As regras que proíbem esse uso foram determinadas pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), órgão subordinado à Aeronáutica.

A permissão para o uso de drones em áreas urbanas e grandes concentrações de pessoas, deve ser requisitado e dependerá de uma série de quesitos impostos pela Aeronáutica. Os drones, são veículos aéreos não tripulados, controlados remotamente, podendo realizar diversos trabalhos.

É importante lembrarmos que não temos o intuito de criticar, julgar, muito menos impor verdades absolutas. Nosso objetivo é único e exclusivo de informar e entreter. Por isso, o conteúdo dessa matéria se destina a aqueles que se interessarem e/ou identificarem.

O drone, em português, pode ser chamado de VANT – Veículo Aéreo Não Tripulado -, ou VARP – veículo aéreo remotamente pilotado. Os “avós” dos drones, por assim dizer, surgiram no século 19. O registro mais antigo de um VANT são os balões austríacos, que nada mais eram do que balões com explosivos.

Os quais a Áustria usou para atacar Veneza (Itália), em 1849. Além disso, também existiram os torpedos aéreos, controlados por rádio, durante a Segunda Guerra Mundial. Outros modelos desses torpedos foram sendo criados e aprimorados ao longo da Guerra Fria, em especial aqueles para fins de reconhecimento.

Os anos 80 foram importantes para o desenvolvimento desses aparelhos, sendo uma das primeiras vezes que uma versão moderna desses foi à campo, em 1981, quando o exército da África do Sul usou drones israelenses em combates contra a Angola.

O uso desses equipamentos com objetivos militares voltou a ganhar destaque após os vazamentos de WikiLeaks, que revelaram o uso clandestino por parte do exército dos EUA contra países como Afeganistão, Paquistão e Iêmen. Mas, apesar dessa finalidade militarística, os drones acabaram sendo aprimorados para a sociedade civil.

Sendo, atualmente, usados para monitoramento de fronteiras, estradas, florestas, auxílio em plantações, cinegrafia, fotografia… E por falar em fotografia, algumas pessoas, bastante ousadas, usaram seus drones para dar uma voltinha por locais onde o acesso civil é proibido. Nós aqui da redação da Fatos Desconhecidos selecionamos uma listinha com algumas dessas fotos. Confira:

1 – Spitsbergen – Noruega

Construído pelo governo norueguês em 2007 esse bunker subterrâneo dentro da montanha da ilha, onde as temperaturas estão quase sempre entre 3 e 4 graus Celsius, foi desenhado para ter uma vida praticamente infinita. São três câmaras separadas, situadas a 130 metros sob o nível do mar e a 120 metros montanha adentro. Cada uma delas pode armazenas 1,5 milhão de amostras de sementes, mantidas a uma temperatura de -18 graus Celsius, segundo o AMF.

Publicidade

O princípio de funcionamento do SGSV se assemelha ao de um banco. Uma instituição possui o local e o depositante o conteúdo a ser guardado. O armazenamento, no caso das sementes, é oferecido de forma gratuita.

2 – Spitsbergen – Noruega

Uma espécie de “arca de noé” onde são guardadas as mais variadas sementes do mundo, para o caso de um desastre nuclear ou extinção devido a alterações climáticas.

3 – Tesla – Rússia

Uma invenção de Nikola Tesla, essa bobina produz descargas elétricas a vários metros de distância.

4 – Tesla – Rússia

Essa bobina fica a 40km de Moscovo e é constantemente vigiada.

5 – Tar Heel – Estados Unidos

O drone de Marcos Devries desvendou as práticas da Smithfield Foods, uma empresa de carnes.

6 – Tar Heel – Estados Unidos

Os desperdícios e matança de animais são despejados em um lago artificial. Sua coloração vermelha é por conta do sangue.

7 – Debaltsevo – Ucrânia

O resultado dos conflitos entre as forças militares pró-russas e ucranianas.

8 – Debaltsevo – Ucrânia

9 – Área 51 – Estados Unidos

É uma área secreta do governo norte-americano onde se fazem experiências ou tratam alguns dos dados mais confidenciais dos Estados Unidos.

10 – Área 51 – Estados Unidos

Por ser isolada, e pelos trabalhos realizados no local, é comum que seja associados avistamentos de extraterrestres e experiências peculiares.

11 – Fukushima – Japão

Após um Tsunami, após um sismo de magnitude 9, atingiu Okuma, outro desastre nuclear destruiu a central nuclear Fukushima.

12 – Fukushima – Japão

Os habitantes da região, mais de 150 mil pessoas, foram obrigadas a deixar a cidade, tornando-a uma cidade fantasma.

13 – Kazantyp – Crimeia

A central nuclear de crimeia é uma construção que foi interditada. Começou a ser erguida em 1976, mas a instabilidade geológica do lugar obrigou os responsáveis a abandonarem o projeto.

14 – Kazantyp – Crimeia

Entre os anos de 1993 e 1999, nessa região era realizado o festival de música Kazantip – ou Reaktor. Mas, em 2005, a região foi comprada por privados.

15 – Pripyat – Ucrânia

Foi palco do maior desastre nuclear da história da humanidade. Essa cidade foi contaminada depois da explosão na central de Chernobyl.

16 – Pripyat – Ucrânia

Sistema antimísseis da cidade, que se encontrava junto a Chernobyl, o Duga-3.

17 – Cidade Proibida de Pequim – China

Essa região pode ser visitada em determinados horários, porém é proibido sobrevoá-la. O responsável por essas imagens, Trey Ratcliff, foi expulso da China.

18 – Cidade Proibida de Pequim – China

É possível visitar o palácio imperial e a sede do governo chinês.

19 – Homs – Síria

Antes da guerra civil síria, que começou em 2011, essa era a maior cidade do país.

20 – Aleppo – Síria

A destruição dessa cidade foi filmada por aviões não tripulados e mostra o rastro deixado pela guerra.

E aí pessoal, o que acharam dessas imagens? Quais outros lugares vocês gostariam de ver imagens mas o acesso é proibido? Encontraram algum erro na matéria? Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here