Abastecimento de postos de gasolina deve ser normalizado até amanhã

Com o fim da greve dos tanqueiros nessa sexta-feira (26), após muito tumulto, a expectativa do Minaspetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Minas Gerais) é de que o reabastecimento dos postos de gasolina seja normalizado ao longo deste fim de semana. A entidade, que havia previsto um esgotamento total dos estoques da capital mineira e outras regiões para este domingo (28), agora acredita que a data deve marcar a regularização das atividades sem maiores problemas.

“A disponibilidade de combustíveis nos postos acontecerá de forma gradual e depende de vários fatores, especialmente logísticos”, afirma o Minaspetro, em nota divulgada neste sábado (27). No comunicado (leia na íntegra abaixo), a entidade reforça que, por causa desses fatores, não consegue prever o momento exato em que cada posto ou cidade vai receber novas remessas de combustível, mas está confiante que tudo deve se normalizar no fim de semana.

A nota afirma ainda que vários diretores do Minaspetro colaboraram para as negociações entre o Sindtanque-MG (Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustível e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais) e o Governo de Minas. O sindicato também garante que “continua monitorando a situação” e que informará a sociedade sobre “novidades pertinentes ao segmento”.

De volta ao normal
Com poucas horas do anúncio do fim da greve, o clima de tensão em BH já começou a ficar mais ameno. Logo no início deste sábado, alguns postos da capital ainda tinham filas, mas vários belo-horizontinos já começavam a perceber as mudanças. Nas redes sociais, vários deles relataram a normalização das atividades em alguns postos.

“Vim no posto e o pessoal disse que já voltou ao normal”, comentou um jovem no Twitter pouco depois das 10h de hoje. “Ontem acabaram com o combustível do posto, hoje já tá o caminhão aqui reabastecendo e os animais continuam fazendo fila”, se irritou uma segunda. Um terceiro internauta também comentou que viu um caminhão reabastecendo um posto nesta manhã.

Sexta-feira caótica

A notícia do acordo entre as lideranças dos caminhoneiros e o Governo de Minas ajudou a acalmar os ânimos bem no fim de uma sexta-feira tumultuada. Ao longo do dia, muitos belo-horizontinos encararam longas filas, desabastecimento de postos e muita tensão. Como se não bastasse, também foram espalhadas informações falsas sobre a situação.

É o caso de um vídeo que circulou nas redes sociais mostrando um posto que estaria vendendo combustível a mais de R$ 8 por causa da greve. O preço exorbitante, no entanto, era falso, de acordo com o proprietário do estabelecimento, que garantiu que vai tomar providências legais para se resguardar. A história chegou a virar caso de polícia, e as autoridades também confirmaram que a informação não procede.

Outro boato sobre um suposto preço exorbitante da gasolina também foi compartilhado a respeito do posto Alto da Raja, na avenida Raja Gabáglia, no Estoril, na região Oeste de Belo Horizonte. Mensagens compartilhadas nas redes sociais afirmavam que o litro da gasolina no local também estaria sendo vendido a mais de R$ 8. A informação também foi desmentida por responsáveis pelo estabelecimento, que estava ofertando o litro por R$ 5,39 antes que o combustível também acabasse no local.

Conciliação

Depois de toda a confusão, os tanqueiros anunciaram, no fim da noite de ontem, a suspensão da greve da categoria. A volta aos trabalhos foi definida após recuo do governador Romeu Zema (Novo), que prometeu dialogar e criar grupo para solucionar o impasse.

“Mediante um compromisso do governo com essa categoria, a categoria resolveu suspender a greve e retornar às suas atividades”, anunciou, em pronunciamento divulgado por vídeo por fim da noite de hoje, Irani Gomes, presidente do SindTanque-MG. Ele informou ainda que, na próxima semana, a entidade vai participar de uma reunião com o governo para dar continuidade ao assunto.

Pouco antes, por volta das 20h, Zema também havia anunciado, através das redes sociais, a abertura do diálogo com os tanqueiros. “Preocupado com a situação que levou os transportadores de combustíveis a promover uma manifestação e com a corrida da população aos postos de combustível, pedi a equipe que se reunisse com os envolvidos no movimento e reafirmasse nossa disposição para o diálogo”, publicou no Twitter.

Nota do Minaspetro na íntegra

Conforme divulgado pelo Sindtanque, a greve dos tanqueiros foi finalizada na noite desta sexta-feira (26). De acordo com o presidente do órgão, Irani Gomes, os profissionais suspenderam a paralisação depois de uma reunião junto a representantes do Governo do Estado, que prometeu ouvir os tanqueiros e abrir negociações para a redução da tributação incidente sobre o óleo diesel, principal pauta do movimento grevista.

Vários diretores do Minaspetro atuaram na linha de frente das negociações entre o Sindtanque e o Governo do Estado, usando seus contatos e auxiliando para que houvesse uma conversa inicial entre as partes.

Com o fim da greve, a expectativa do Minaspetro é que o reabastecimento dos estoques dos postos aconteça sem maiores problemas ao longo do final de semana. A disponibilidade de combustíveis nos postos acontecerá de forma gradual e depende de vários fatores, especialmente logísticos. Portanto, o Minaspetro não pode prever quando determinado posto ou cidade receberá novas remessas de combustíveis.

Sobre a greve

O Minaspetro entende ser legítimo o pleito do Sindtanque pela redução do ICMS incidente sobre os combustíveis. Assim como os tanqueiros, que são fortemente afetados pela alta carga tributária cobrada no litro do diesel, os postos também são contra o excesso de impostos nesses produtos.

O Sindicato continua monitorando a situação do abastecimento nos postos e informará a Revenda, imprensa e sociedade em geral novidades pertinentes ao segmento varejista de combustíveis.

Fonte: BHAZ

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here