Abertas 27.690 vagas para ter o diploma mais rápido

Para quem não conseguiu terminar o ensino médio e quer ter melhores oportunidades de trabalho, a chance é agora. Começam hoje as inscrições para pré-matrícula, rematrícula e transferência para a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) nas unidades escolares da rede pública estadual.

Serão oferecidas 27.690 vagas, no segundo semestre, para o ensino médio. E para as pessoas que têm interesse em concluir o ensino fundamental, o governo do Estado está oferecendo 9.810 vagas – num total de 37.500, o que significa um aumento de mais de duas mil vagas em relação ao ano passado.

As oportunidades são destinadas aos alunos com idade mínima de 15 anos, para o ingresso no ensino fundamental, e de 18 anos, para o ensino médio.
De acordo com o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, o EJA permite que o aluno retome o estudo e o conclua com menos tempo.

“Essas vagas são uma demanda da sociedade e estamos ampliando para oportunizar vagas para quem quer concluir a educação básica. O estudante terá um período mais curto, de um ano e meio, para concluir os estudos”, explicou.

O secretário ressaltou que as aulas são oferecidas presencialmente (três vezes na semana) e a distância (dois dias), conforme regulamentação.

“Há um plano de ensino específico para essas pessoas, para que elas possam concluir sua formação mais rapidamente, mas sem a perda da qualidade”, frisou o secretário da Educação.
O especialista em Avaliação de Sistemas Educacionais Edebrande Cavalieri destacou que o EJA é uma oportunidade que abre portas na vida profissional e pessoal.

“Podemos defini-lo como uma porta que se abre para jovens e adultos que não concluíram o ensino fundamental e médio. É uma oportunidade para a universidade e para melhor qualificação profissional”, informou.

Para a doutora em Educação Edna Tavares, com estudo, as pessoas passam a ter um olhar mais crítico do mundo. “Sem acesso à educação, dificilmente conseguiremos lutar por um mundo mais igualitário e digno”, disse.

A cuidadora Keila Araújo Gomes, de 25 anos, viu na Educação de Jovens e Adultos (EJA), da rede estadual, a oportunidade de concluir o ensino fundamental (Foto: Dayana Souza/AT)

A cuidadora Keila Araújo Gomes, de 25 anos, viu na Educação de Jovens e Adultos (EJA), da rede estadual, a oportunidade de concluir o ensino fundamental (Foto: Dayana Souza/AT)

A cuidadora Keila Araújo Gomes, de 25 anos, viu na Educação de Jovens e Adultos (EJA), da rede estadual, a oportunidade de concluir o ensino fundamental. Ela cursa o 6º ano do ensino fundamental e sonha também em fazer o ensino médio na modalidade EJA.“Fiquei muito tempo sem estudar e, com o EJA, estou tendo a oportunidade de concluir meus estudos e poder fazer o curso técnico de Segurança do Trabalho”, contou.
Ela, que morava em Manaus (AM), relata que, em sua cidade, teria de pagar por cada matéria, se quisesse voltar a estudar. “Aqui temos a chance de estudar de forma gratuita”.

Fonte: Tribuna

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here