Amigas são assaltadas em frente ao Batalhão da PM e causou indignação na população

Elas iriam para um restaurante japonês que fica a poucos metros da sede da PM no município

Uma advogada de 30 anos e uma enfermeira de 33 anos foram assaltadas na noite deste sábado (05) a poucos metros da sede do 9º Batalhão da Polícia Militar, no bairro Coronel Borges, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado.

Os bandidos, que estavam em uma motocicleta, fugiram levando as bolsas das vítimas, que garantem não ter visto nenhum policial na guarita, ou na região. A advogada contou que ela e amiga iriam a um restaurante de comida japonesa, que fica em frente ao batalhão. Elas chegaram no local por volta das 20h, quando foram abordadas pelos bandidos.

“Cada uma estacionou sua moto. Quando aguardava minha amiga para descer, dois elementos armados chegaram pedindo as bolsas. Não entendemos que era assalto e acreditamos que seriam os motoboys do restaurante, mas aí o que desceu mostrou a arma. As motos não foram levadas porque acredito que não iria dar tempo da policia não ver”, disse.

Os assaltantes estavam em outra motocicleta e conseguiram fugir levando as bolsas com documentos, dinheiro e smartphones das vítimas. “Não havia nenhum policial na guarita. Eu nunca imaginei ser assaltada em frente a um batalhão da PM. Eles (criminosos) não demonstraram preocupação, tivemos arma apontada na nossa direção. Parece cômico se não fosse trágico!”.

As amigas, que não costumam frequentar festas noturnas, estão com medo de sair novamente. “Não somos de festas, baladas, essas coisas. Então, nossos horários geralmente são tranquilos. Fomos assaltadas às 20h. Não há mais segurança. Na verdade não tinha, mas por ser em frente ao batalhão, jamais passou na cabeça que eu seria alvo”, desabafou.

Outro lado

Por meio de nota, a  Polícia Militar informou que irá apurar a falta de policial na guarita do Batalhão. O comando do 9º Batalhão informou ainda que está à disposição da comunidade para discutir as ações de segurança no bairro. Quem quiser participar, uma vez por mês são feitas reuniões e as lideranças comunitárias devem participar, apresentando sugestões ao comando.

A polícia destaca que, em caso de suspeita de crime, uma viatura deve ser acionada através do Ciodes (190). É importante que a população colabore com o trabalho da polícia, denunciando por meio do 181. O sigilo e anonimato são garantidos.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here