Ao invés de vigiar o vigia foi preso por furtar as armas apreendidas no fórum

Jair Pereira era o único vigia do local e se aproveitou da situação para furtar também celulares e outros objetos. Ele e mais dois receptadores foram presos

Após o desaparecimento de diversos objetos apreendidos no Fórum de Mucurici, no Extremo Norte do Estado, o Ministério Público do Espírito Santo, a Polícia Civil e a Polícia Militar deflagraram a Operação Enigma, que prendeu o vigia Jair Pereira nesta quarta-feira (23). Ele trabalhava no fórum da cidade e era contratado de uma empresa terceirizada.

De acordo com a Promotoria de Justiça Geral de Mucurici, sumiram produtos dotados de maior valor econômico, como aparelhos celulares de diversas marcas e modelos, além de armas de fogo. Titular da Delegacia de Montanha, o delegado Davi de Santana Gomes contou que Jair furtou cinco revólveres, seis espingardas, muitos celulares e também outros objetos.

Durante as investigações foram autorizadas interceptações telefônicas sobre alguns suspeitos e foram usados os números de identificação de alguns dos celulares que estavam apreendidos, quando foi descoberta uma rede de possíveis interceptadores na região, que estariam comercializando os objetos furtados do fórum. Foi quando a investigação apontou Jair, que era o único vigia do local.

Jair Pereira, vigia preso pelo furto dos objetos que estavam no Fórum de Mucurici

Jair Pereira, vigia preso pelo furto dos objetos que estavam no Fórum de Mucurici

Foto: Instagram

Segundo a promotoria, diversos suspeitos e receptadores dos bens furtados foram conduzidos até elucidar o caso. Com isso, o juiz expediu mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva contra os co-autores e receptadores dos produtos furtados.

O delegado afirmou que, mesmo com algumas prisões efetuadas, as investigações do caso continuam. Até agora, 90% dos produtos furtados já foram recuperados. Ainda segundo Gomes, o vigia confessou o crime.

Jair e mais dois receptadores já foram presos. Eles foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Mateus. Outros mandados de prisão estão abertos e a Polícia Civil busca os acusados. Outros suspeitos, por colaborarem com as investigações, não tiveram as prisões requeridas. (Com informações da TV Gazeta Norte).

 

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here