Após repercussão negativa e perda de patrocinadores, Operário desiste de Bruno

O goleiro Bruno Fernandes não vestirá a camisa do Operário Várzea-grandense, do Mato Grosso. A decisão do clube de não contratar o goleiro foi tomada após a repercussão negativa na sociedade e da perda de patrocinadores por conta do novo reforço da equipe.

Tudo já estava praticamente acertado entre a direção da equipe mato-grossense e o jogador. No entanto, após manifestações contrárias e possível prejuízo financeiro, a diretoria emitiu uma nota oficial nesta quarta-feira (22) confirmando que Bruno não será contratado.

“Viemos comunicar que o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense não contratará o goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza”, comunicou o clube.

Bruno

 

Nessa terça-feira (21), o Operário entrou em campo, sem o goleiro que motivou a polêmica, e derrotou o Poconé por 1 a 0, em partida válida pelo Campeonato Mato-grossense. Protestos contra a ida do jogador para o clube foram registrados em frente ao estádio Dito Souza, na região metropolitana de Cuiabá.

A ida de Bruno para seu novo clube era tão próxima, que ele obteve liberação da Justiça para se mudar para o Mato Grosso.

Crime

Bruno foi preso em 2010 por participação no sequestro e assassinato de Eliza Samudio, mãe do filho dele, Bruninho. Em 2013 foi condenado a 22 anos e três meses de prisão. Em julho de 2019, ele conseguiu progressão de pena para o semiaberto domiciliar.

Fonte: Hoje em Dia

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here