Apreensão de 400 kg de maconha é a maior feita pela PRF no Espírito Santo em 2019

Quase uma tonelada de drogas foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) neste ano durante operações nas estradas federais que cortam o Espirito Santo. Na madrugada desta terça-feira (17), a corporação realizou a maior apreensão de maconha no estado em 2019. Cerca de 400 quilos da droga foram encontrados em três carros que passavam pela BR 262, em Viana.

“Em se considerando que nós estamos nos aproximando de uma tonelada de maconha apreendida no decorrer de 2019, 400 quilos já representa quase 40, 50%. É uma quantidade grande. Em outras ocorrências, as quantidades são menores”, destacou o inspetor Valdo Lemos, da PRF.

Os entorpecentes apreendidos nesta madrugada estavam cobertos na carroceria e no banco de trás de um dos veículos. Segundo os policiais que participaram da ação, a droga havia saído de Minas Gerais.

Três homens foram detidos e levados para a Sede da Policia Federal, em Vila Velha. Os suspeitos, de acordo com os agentes da PRF, já possuem passagens pela polícia, por tráfico de drogas e receptação.

“Esse trabalho ostensivo, essa presença da viatura no trecho pôde perceber essa movimentação suspeita desses veículos e montar um bloqueio de pista, em que a gente pôde parar os três veículos. Tanto que um deles, o que transportava a carga, tentou empreender fuga em direção a Guarapari, ainda na BR 101. E ainda no município de Viana, nós conseguimos ter o êxito em interceptá-lo e também alcançar a carga. Ele tentou fugir, mas não conseguiu”, contou Lemos.

Segundo o inspetor, não são só os números sobre apreensões de drogas no Espirito Santo que assustam. Dados da PRF apontam que neste ano, em todo o Brasil, mais de 200 toneladas de drogas já foram apreendidas em rodovias federais.

“Com certeza vamos chega a números recordes de apreensão, não só de maconha, mas também de cocaína. O trabalho da PRF tem surtido muito efeito, não só no Estado do Espírito Santo, mas também em todas as rodovias federais brasileiras, o que denota que o tráfico ainda continua sendo muito forte”, frisou.

O inspetor destaca ainda que, além de maconha e cocaína, a PRF apreendeu uma grande quantidade de armas de fogo. “A arma é utilizada para diversos crimes. Então monta-se todo um sistema, em que é necessário para os operadores desse tipo de trabalho — todo mundo que é aliciado e todos que participam — de ter a arma. Existe uma guerra também entre traficantes, que todo mundo já tem conhecimento, e as armas são instrumentos para que essa guerra se torne ainda mais violenta”, disse Lemos.

Por muitas vezes, a equipe de reportagem da TV Vitoria/Record TV registrou troca de tiros entre agentes da PRF e criminosos que tentam fugir do cerco da polícia. Na semana passada, a Polícia Rodoviária Federal prendeu três suspeitos de roubar e aterrorizar a população de Alfredo Chaves, na região serrana do Estado, durante uma operação.

Quando os policiais deram a ordem de parada, os criminosos fugiram e tentaram atropelar um dos policiais. Os suspeitos foram perseguidos e quando chegaram em Vila Capixaba, Cariacica, atiraram contra os agentes. No entanto, acabaram alcançados, foram detidos e levados para a delegacia.

No início do mês, um homem de 36 anos também foi preso, em Serra Sede, suspeito de envolvimento na apreensão de mais de 800 kg de maconha, em Serra Dourada II, e de participar do tráfico internacional de drogas. O suspeito, segundo a polícia, comandava o tráfico de drogas em Cidade Pomar, na Serra.

Fonte: Folha Vitória

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here