Assessoria do Hucam erra: médica baleada não morreu

Assessora do Hucam repassou informação errada à imprensa capixaba

Milena Gottardi
Foto: Facebook

Apesar de a assessoria do Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam) ter chamado a imprensa e anunciado, por volta das 21 horas, que a médica baleada ao sair da unidade havia morrido, Milena Gottardi Tonini Frasson, às 21h30, ainda permanecia no centro cirúrgico do Centro Integrado de Atenção à Saúde (Cias) – Unimed Vitória, conforme afirmação da assessoria do hospital particular.

Milena foi baleada na cabeça dentro do estacionamento do Hucam, por volta das 19 horas, quando saía de um plantão. Ela estava acompanhada de uma colega de trabalho, também médica, e seguia para o carro — um Onix prata, quando um bandido desceu de uma moto, apontou a arma e teria anunciado o assalto.

A amiga de Milena contou que o bandido aparentava estar confuso. Ao mesmo tempo que pedia que elas entregassem chaves, celulares e bolsas, mandava que as duas entrassem no carro. As duas obedeceram as ordens, mas mesmo assim o criminoso atirou várias vezes. Ela conseguiu se abaixar por trás do carro, mas Milena acabou atingida no rosto pelos disparos. Após os tiros, o criminoso fugiu.

Médicos do Hucam socorreram Milena e, posteriormente, ela foi transferida em estado grave para o Cias.

Nenhum pertence de Milena e da amiga foi levado pelo criminoso.

Médica é baleada no Hospital Universitário Cassiano Antonio de Moraes (Hucam)
Médica é baleada no Hospital Universitário Cassiano Antonio de Moraes (Hucam) Foto: Elis Carvalho

Fonte: Gazeta Online

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here