Aulas presenciais continuam suspensas no Espírito Santo até o final de agosto

O governador Renato Casagrande confirmou, em pronunciamento realizado na tarde desta sexta-feira (24), que as aulas presenciais no Espírito Santo continuarão suspensas pelo menos até o dia 31 de agosto. Em coletiva realizada mais cedo, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, já havia adiantado que as aulas não seriam retomadas no próximo mês.

As aulas presenciais no estado estão suspensas desde o dia 17 de março, em função da pandemia do novo coronavírus. Desde então, novos decretos têm sido publicados pelo governo do Estado, prorrogando essa suspensão.

De acordo com Casagrande, apesar de o índice de transmissão da covid-19 estar abaixo de 1 na Grande Vitória e de algumas cidades do interior começarem a apresentar sinais de estabilidade no número de casos confirmados, ainda não há segurança para que as aulas sejam retomadas em agosto.

“A escola é um local de muita interação. Os alunos vêm de diversos bairros e comunidades para a escola. Os professores e colaboradores da escola também. E todos se encontram na escola. Depois cada um volta para sua casa e interagem em sua comunidade. No outro dia, volta para a sala de aula. Então nós temos uma preocupação muito grande com a vida dos alunos, dos professores e dos servidores. E também com a vida daquelas pessoas que fizeram isolamento e que estão em casa — pais, mães, avôs, avós — e que poderão ser afetados por essa interação na escola. Mesmo que elas não saiam de casa, mas se o neto, a neta, o filho ou a filha sai de casa, vai para a escola e volta, como um vetor do vírus, isso pode colocar em risco a vida de pessoas”, argumentou.

O governador disse ainda que as secretarias estaduais de Educação e de Saúde estão finalizando um protocolo, em conjunto com os municípios e com o Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), para que ele seja utilizado no retorno das aulas. Segundo Casagrande, a previsão é de que esse protocolo seja finalizado na semana que vem.

“Nós não voltaremos às aulas como se nada tivesse acontecido, naquele modelo tradicional. A gente vai ter que ter um protocolo: medição de temperatura, uso de máscara, afastamento dos alunos”, destacou Casagrande.

“Vamos observar mais um mês, porque o passo que a gente vai dar em direção à volta das escolas tem que ser um passo muito seguro. A gente tem que estar muito convicto, de fato, do controle, para a gente não colocar em risco a vida de nenhuma pessoa”, completou.

Fonte: Folha Vitória

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here