Eleição para prefeito de Fundão será domingo e André Garcia está proibido de pisar no município

“Esse pedido (de voto) foi absolutamente inusitado e equivocado”, afirmou o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), desembargador Sérgio Gama

O Secretário de Segurança Pública, André Garcia, fez vídeo pedindo voto para candidato em Fundão e provocou polêmica

Depois de divulgar um vídeo pedindo votos para o candidato João Manoel (DEM), que disputa a prefeitura de Fundão na eleição suplementar deste domingo (01), o secretário de Estado da Segurança Pública, André Garcia, foi proibido de pisar na cidade no dia do pleito. A decisão é do presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), desembargador Sérgio Gama.

Além disso, uma equipe da Polícia Federal foi designada para atuar no município. O pedido, feito também pelo TRE, já foi concedido pelo superintendente da PF no Estado, Ildo Gasparetto. As medidas foram adotadas após o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) acionar formalmente o tribunal. Ele entregou um ofício à Gama na sede do Tribunal de Justiça (TJES), onde o desembargador também atua, na tarde desta sexta-feira (29).

“Se a Polícia Militar e a Polícia Civil são subordinadas a ele (Garcia) e ele tem preferência por um candidato, como vai se ter certeza de que as forças policiais serão isentas?”, questionou o parlamentar. Enivaldo apoia o adversário de João Manoel, Pretinho Nunes (PDT).

O presidente do TRE viu o vídeo de 28 segundos em que Garcia pede votos e tece elogios a João Manoel. O desembargador se disse surpreso com a postura do secretário, apesar de a prática não ser vedada pela legislação eleitoral. “Esse pedido (de voto) foi absolutamente inusitado e equivocado”, afirmou Gama.

“Apesar de não haver proibição expressa na lei, o cargo que ele exerce exigiria comportamento diferente desse porque ele comanda a força policial no Estado”, complementou. O desembargador telefonou para André Garcia e para o governador em exercício, César Colnago (PSDB), e informou sobre a decisão.

A Polícia Militar, inclusive com reforço do batalhão de Aracruz, e a Polícia Civil também vão atuar na eleição. A equipe da PF ficará à disposição do juiz eleitoral que atua em Fundão, Alcemir dos Santos Pimentel, para auxiliar na fiscalização.

O superintendente da PF no Espírito Santo não revelou, por uma questão estratégica, o efetivo a ser enviado ao município. “Será uma equipe presidida por um delegado e haverá outros policiais. Dependendo do trabalho de inteligência que será feito, podem ser designados mais ou menos policiais”, conta Gasparetto.

A reportagem tentou contato com André Garcia por meio da assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança, que informou que ele não vai se manifestar sobre o assunto.

ELEIÇÕES

As novas eleições em Fundão foram determinadas pela Justiça Eleitoral depois que o candidato mais votado em outubro do ano passado, Anderson Pedroni (PSD), foi barrado. Ele teve contas rejeitadas – referentes a um período em que chefiou o Executivo interinamente – pela Câmara Municipal, o que o tornou inelegível. Ele também chegou a ser preso em fevereiro deste ano em uma operação da Polícia Civil. A suspeita era de pagamento de propina por parte de Pedroni a vereadores da cidade para garantir outra votação sobre suas contas.

Pretinho era o vice de Pedroni na disputa anterior e agora é o cabeça de chapa do grupo. Na vice, está a esposa do ex-candidato, Alessandra Pedroni (PSD).

Já João Manoel também já foi aliado do mesmo Pedroni, mas agora está em lado oposto. Ele tem como vice o vereador Elielton Rocha (PMN), do mesmo partido de Adriano Ramos, que ficou em segundo lugar na corrida eleitoral do ano passado.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here