Esquema de ‘rachid’ é investigado na Câmara de Linhares e vereadora é presa

Câmara Municipal de Linhares, no Norte do Espírito Santo, foi alvo, nesta segunda-feira (26), de uma operação do Ministério Público Estadual (MP-ES) que combate um esquema de ‘rachid’, quando o servidor público é obrigado a dar parte do salário em troca da manutenção do cargo.

A operação chamada “Salário Amigo” cumpriu um mandado de prisão em nome da vereadora Rosinha (PSDC-ES), dois mandados de busca e apreensão e 12 conduções coercitivas expedidas pela Justiça.

A vereadora foi conduzida para a promotoria da cidade. Quesitionada pela reportagem da TV Gazeta, ela disse que vai ser ouvida e vai esclarecer tudo que está acontecendo.

As investigações continuam sob sigilo, segundo o órgão, que promove a operação por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Norte) e da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Linhares.

Câmara Municipal de Linhares (Foto: Raphael Verly/ Divulgação)Câmara Municipal de Linhares (Foto: Raphael Verly/ Divulgação)

Câmara Municipal de Linhares (Foto: Raphael Verly/ Divulgação)

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here