Ex-goleiro do Cruzeiro é atacado por torcedores durante partida por morte do filho de 6 anos: ‘Maldade sem igual’

elisson e lucca

O goleiro Elisson Aparecido foi vítima de ataques por parte de torcedores durante uma partida entre Villa Nova e Ipatinga pelo Módulo II do Campeonato Mineiro, nessa quarta-feira. O jogador, que atuou no Cruzeiro, passa por um drama familiar desde a morte do filho Lucca Guilherme, de 6, após um acidente doméstico, em 2018 (relembre abaixo). No jogo de ontem, algumas pessoas chamaram o titular do Ipatinga de “mercenário” e o culparam pelo falecimento da criança, além de ameaçar matá-lo.

Em um texto nas redes sociais, Elisson comentou sobre o ocorrido afirmando que vai identificar os torcedores e processá-los. “Quando você perde um jogo, não é fácil, não é? Só que depois você participa de outra partida e pode ganhar. O esporte é assim. Agora, já pensou perder um filho? Dói né? Eu não só pensei em perder. Eu perdi o meu filho, Lucca, da forma mais prematura e dilacerante possível”.

O jogador atualmente integra o elenco do time do Vale do Aço e, durante a partida de ontem, torcedores gritaram que ele é culpado pela morte do filho, que a criança mereceu morrer, pois ele é um “mercenário e processou o Cruzeiro”, além de que iriam matá-lo para encontrar Lucca. “Tornou-se um dos fatos mais tristes da minha vida”, disse sobre o episódio.

“Fui agredido, ferido e novamente dilacerado com dizeres cruéis, que ferem a mim, ao meu filho e a todos os meus familiares”.

‘Maldade’

Na sequência da postagem, Elisson questionou o motivo de “tanta maldade”. “Em qual momento a humanidade se perdeu? Em tempos de pandemia, num jogo inaugural do retorno dos torcedores ao campo, e as pessoas utilizam para trazer um veneno e uma maldade sem igual, para fazer mal a um irmão em Cristo”, desabafou.

O jogador contou ter escrito o texto “em lágrima, com dor e sofrimento que rasga o coração”. Mesmo triste com os dizeres ouvidos, ele não desejou o mal para as pessoas que o ofenderam. “Não desejo a nenhum de vocês que proferiram essas palavras duras nem sequer 1% do que passei e venho passando desde o dia que meu filho se acidentou e faleceu”.

Processo

Elisson prometeu buscar os meios judiciais para processar as pessoas que o ofenderam. “Vou fazer de tudo para identificá-los e acioná-los judicialmente, para que vocês entendam que, além de ser desumana a utilização de tais dizeres infundados, maldosos e terríveis, também é crime”.

O jogador pediu para que as pessoas que tiverem vídeos do momento repassem a ele, pois vai juntar com as provas que já possui. “Agradeço aos de bom coração, pois vocês, sim, são quem importam e acrescentam nesta terra, que acredito se encontrar nos fins dos tempos”, concluiu.

Repúdio

O Villa Nova se manifestou pelas redes sociais sobre o episódio ocorrido durante o jogo. “O Villa Nova Atlético Clube repudia as manifestações infelizes direcionadas ao goleiro Elisson no jogo de ontem. Os fatos ocorridos não condizem com as ações e práticas adotadas pela Instituição”, afirmou em nota oficial.

O Ipatinga Futebol Clube, time de Elisson, repostou a publicação do goleiro em suas redes sociais.

Relembre o caso

O filho do goleiro Elisson, Lucca Guilherme, faleceu em 15 de novembro de 2018, após ficar internado por cinco dias em coma profundo. O garoto de seis anos sofreu um acidente doméstico que o deixou em estado grave. Ele ficou internado no Hospital Regional de Betim.

O acidente ocorreu enquanto Lucca brincava com um amigo. Os dois jogavam bola e o objeto bateu no armário, que se deslocou e caiu em cima do garoto. Na época, o Hospital Regional de Betim informou que, “o menor de idade deu entrada no HPRB, no último dia 10, às 22h45, após um acidente no domicílio. Em coma, os exames apontaram Traumatismo Cranioencefálico (TCE) grave, evoluindo para uma piora no quadro neurológico”.

Fonte: BHAZ

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here