Falso funcionário de empresa de energia é preso em flagrante em Vila Velha

 

Um homem foi preso em flagrante na manhã desta sexta-feira (16), pelo delegado Rodolfo Laterza, na frente de uma agencia bancária em Vila Velha. Acusado de estelionato, Mauro Meirisio usava carro e uniforme falsos da EDP Escelsa e já havia sido condenado por estelionato e extorsão em outros municípios do Espírito Santo.

Por volta das oito horas da manhã, Mauro chegou à casa da vítima, na Barra do Jucu, se apresentou como funcionário da empresa e disse que possuía uma denúncia de possível irregularidade no medidor de energia. Ele ameaçou o morador dizendo que iria chamar a polícia, mas que tudo poderia ser resolvido se a recebesse uma quantia de R$ 4 mil.

Segundo o delegado que fez a prisão, antes de tocar a campainha, o acusado havia pessoalmente quebrado o medidor de energia a fim de aplicar o golpe.

A ação só foi descoberta, quando o filho da vítima que é amigo do delegado Rodolfo Laterza, ligou para o colega, pois já desconfiava da situação que assustava o pai. No momento o delegado que ia para o trabalho foi ao encontro da vítima, que querendo fugir de Meirisio, estava em uma agencia bancária tentando sacar a quantia exigida.

“Fiz uma diligência e identifiquei que ele estava nas imediações da agencia, à espreita aguardando a vítima e fiz a prisão. Eu perguntei a ele se ele se identificava como funcionário da EDP, se ele realmente trabalhava lá e ele falou que sim. Estava muito forjada a caracterização dele como funcionário dessa empresa, e partir do momento que ele informou, eu dei voz de prisão” conta o delegado Laterza.

Depois da voz de prisão, Meirisio continuou a ameaçar a vítima, dizendo repetidamente que vai se vingar. O idoso passou mal devido a problemas de hipertensão e, assustado, disse que pretende se mudar com medo das ameaças do acusado.

As provas

Com o objetivo de tentar destruir provas, o acusado rasgou a blusa que usava como identificação para cometer o crime. Meirisio arrancou o bolso onde havia o falso emblema da EDP Escelsa e sumiu com o símbolo. Segundo o delegado Fabiano Rosa, titular da Delegacia de Segurança Patrimonial que será responsável pelo caso, isso pode fazer com que Mauro seja indiciado também por fraude processual.
Histórico

Mauro Meirisio já havia sido condenado também em 2000, 2002 e 2004 em São Matheus, e 2008 em Linhares, por extorsão. Já em Afonso Cláudio em 2011 foi preso em flagrante por extorsão e falsificação de documentos. Além disso, possuía um mandado de prisão em aberto desde 2014 por crimes de estelionato realizados nos anos de 2013 e 2014 ainda em Afonso Cláudio.

A polícia divulga a foto de Meirisio afim de que possíveis vítimas também possam reconhecer e denunciar outros crimes que possa ter cometido o estelionatário.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here