Família suspeita que mulher foi enterrada viva após corpo estar revirado em caixão

Rosângela morreu no dia 28 de janeiro e seu corpo foi enterrado no dia seguinte. Foto: Reprodução

A morte de uma mulher de 37 anos na cidade de Riachão das Neves, no interior da Bahia, que foi sepultada no final de janeiro, deve ser investigada com novos detalhes nos próximos dias. Isso porque a família de Rosângela Almeida dos Santos, suspeitam que ela foi enterrada com vida, no Cemitério Nossa Senhora de Santana.

Rosângela morreu em 28 de janeiro deste ano de choque séptico, segundo Certidão de Óbito registrado na cidade, e foi sepultada no dia seguinte.

A suspeita começou depois que vizinhos ouviram gritos e gemidos vindos do cemitério. As suspeitas ficaram ainda mais evidentes na última sexta-feira (09), depois que a família arrombou o túmulo onde estava o corpo de Rosângela e encontraram seu corpo revirado no caixão, com ferimentos nas mãos e na testa.

A família acredita que Rosângela foi sepultada viva após um erro médico apontar a sua morte e, as marcas nas mãos indicam que ela tentou sair do caixão.

“Até aqueles preguinhos que estavam em cima estavam soltos. A mãozinha tava ferida, como quem estava arrumando assim… arrumando o caixão para sair”, disse Germana de Almeida, mãe de Rosângela.

A Polícia Civil informou que, diante deste caso, um delegado solicitará um novo exame de necropsia. Dependendo do laudo do legista, o delegado poderá responsabilizar o médico que assinou o atestado. O corpo de Rosângela foi levado para o Instituto Médico Legal da região.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here