Fungo da banana se espalha e acende alerta para o consumo da fruta

As bananas têm um novo vilão. Trata-se do fungo Fusarium oxysporum , que causa a doença conhecida como mal do Panamá. O Fusarium invade a bananeira pelas raízes e alcança o sistema vascular da planta, atingindo caules e folhas. Uma espécie de gosma impede que os nutrientes cheguem
às diversas partes da planta. A consequência é uma espécie de murchamento, que dilacera a produção de frutas. E o espalhamento do fungo é rápido.

Resistentes a fungicidas, eles podem sobreviver décadas na forma de esporos e são encontrados no solo — logo, não basta matar a bananeira e plantar uma nova. A melhor medida a ser tomada, explica o especialista Miguel Dita, da Embrapa, é evitar que a praga se espalhe. E ela pode se alastrar muito facilmente: maquinários agrícolas, animais, e até pela água.

Na China, houve grande disseminação por meio de água para irrigação, diz Dita. “Outro problema é que o material de plantio muitas vezes é assintomático, apesar de estar infectado. Aí a doença vai junto”. Em tempos de mudanças climáticas, essa última possibilidade causa ainda mais preocupação — grandes enchentes podem espalhar o micro-organismo de forma a tornar o manejo praticamente impossível.

O subtipo do Fusarium que assusta produtores de banana é o TR4 (tropical race 4), que tem uma predileção natural pela variedade de banana conhecia como Cavendish (ou nanica), mas que também pode afetar outras, como a prata e a maçã. Pelas contas de cientistas, a praga já afetou 100 mil hectares mundo afora.

A produção filipina de bananas para exportação vinha crescendo desde 2009, tendo chegado a 3,7 milhões de toneladas em 2014. Em 2015, despencou para 1,9 milhão de toneladas e um dos motivos foi a passagem destrutiva do TR4. Felizmente, por ora, esse fungo parece estar restrito à Ásia, África e Oceania.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here