Justiça determina que policial acusado de matar amigo da esposa volte à prisão

O policial militar Iltemir Araujo Machado, acusado de matar o costureiro Anderson Carvalho dos Santos, em julho do ano passado, no bairro Vale Encantado, em Vila Velha, recebeu nova ordem da Justiça para ser preso preventivamente. Ele havia ganhado liberdade em abril deste ano.

No processo contra Iltemir, consta que o soldado da PM entrou no apartamento em Vila Velha e viu que tinha um homem, que era amigo da mulher, tomando banho. A esposa estava em casa. Iltemir arrombou a porta, entrou em luta corporal com Anderson e efetuou um disparo que acabou tirando a vida do costureiro.

Desde o dia do crime, Iltemir confessou ser o autor do disparo e ficou preso no Quartel, em Maruípe, até abril deste ano. Pouco tempo depois de ter sido solto, ele retornou às atividades como policial militar.

Agora, com a conclusão das investigações, o processo foi enviado para a quarta Vara Criminal de Vila Velha. Foram publicadas duas decisões importantes sobre o caso: uma é que Iltemir volte a ser preso preventivamente, “considerando prematura o ato judicial que revogou a prisão preventiva do acusado”, de acordo com o juiz. A outra decisão publicada é que Iltemir irá a júri popular.

O advogado de Iltemir disse que vai recorrer da decisão e pedir uma ordem de habeas corpus no Tribunal de Justiça do Espírito Santo ainda esta semana. Segundo o advogado, até a manhã desta quarta-feira (29), Iltemir ainda não tinha sido intimado sobre a decisão e aguarda o ofício sobre a prisão chegar ao quartel.

Os familiares de Anderson não quiseram gravar entrevista e comentar sobre a decisão do juiz de prender novamente Iltemir. Segundo o advogado, a esposa do policial, que presenciou o crime, se mudou do estado. A defesa disse ainda que no tribunal do júri vai manter mesma tese de defesa do início das investigações, que o policial agiu por legítima defesa.

FONTE: FOLHA VITORIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here