Marido confessa que matou esposa por achar que estava sendo traído

Admilson de Souza Cruz não ficou preso pois, segundo a polícia, a identificação do corpo precisará ser feita por DNA

Corpo de Claudiana foi encontrado em uma mata em avançado estado de decomposição
Corpo de Claudiana foi encontrado em uma mata em avançado estado de decomposição

Um motorista de 43 anos confessou que matou a sua esposa, a gari Claudiana Bom Macota, 35 anos. O corpo dela foi encontrado dentro de uma mata na Praia da Gamboa, em Itapemirim, no Litoral Sul do Estado, nesta segunda-feira (09). Apesar de ter confessado o crime, Admilson de Souza Cruz não ficou preso pois, segundo a polícia, a identificação do corpo precisará ser feita por DNA.

Claudiana desapareceu na noite da última quinta-feira (05), mas Admilson contou que a esposa saiu por volta das 18h para caminhar e pagar uma conta em um salão de beleza. O delegado Djalma Pereira disse que ele ligou para a filha do casal, por volta das 20h30, contando que a a gari não havia retornado para casa.

“Vimos que não é normal alguém desaparecer de 18h até 20h30, e ele já estava falando para a filha que ela estava desaparecida. As evidências das informações dele foram sem convencimento. Na primeira oitiva ele disse coisa que qualquer criança conseguiria ver que ele estava mentindo. Ele disse que ela havia ido para o salão, mas ela não frequentava salão”, revelou Pereira.

Admilson e Claudiana estavam casados há 16 anos e têm uma filha de 15 anos. Ele acreditava que estava sendo traído, mas não confirmou a traição. “Ele falou que fez a besteira por ciúmes pois estava achando que estava sendo traído, e nem teve confirmação da traição”, contou o Djalma.

O delegado disse, ainda, que Admilson deu detalhes do crime. “Ele contou que esganou e matou ela na quinta à noite dentro de casa. Pegou o carro e levou o corpo até a mata que fica a cerca de dois quilômetros da casa deles. Depois ele ainda arrumou a casa e e se passou por vítima de desaparecimento da esposa”.

Apesar de ter confessado, Admilson foi liberado após ser ouvido, pois a identificação do corpo ainda não foi confirmada. “Ele confessou e não foi preso, pois o cadáver não tem condições de ser identificado. Vai ser feito exame de DNA para confirmar a identificação do cadáver. O resultado deve ser divulgado em um prazo de 15 a 30 dias”, finalizou.

Cova

Corpo de Claudiana foi encontrado em uma mata em avançado estado de decomposição
Corpo de Claudiana foi encontrado em uma mata em avançado estado de decomposição

Próximo ao local onde o corpo da gari Claudiana Bom Macota estava foi encontrada uma cova rasa e uma pá. O delegado Djalma Pereira disse que o buraco foi cavado há pelo menos um mês, pois está cheio de mato. O motorista não confessou que fez a cova.

“Ele nega ter feito a cova, mas o buraco já estava pronto há um mês no mínimo. Possivelmente ele já estava arquitetado que iria matá-la quando descobrisse que ela tinha um amante”, disse.

Após a confirmação da identificação da vítima, Admilson vai responder por feminicídio. A pena varia entre 12 e 30 anos de prisão.

Fonte: Gazeta Online

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here