Médicos são presos em nova etapa da operação que apura reúso de material cirúrgico descartável no ES

A Justiça expediu mandado de prisão preventiva para Rodrigo Souza e Marcos Robson por acreditar que, soltos, eles poderiam atrapalhar a investigação.

Dois médicos ortopedistas foram presos em casa, na manhã desta quarta-feira (28), suspeitos de envolvimento no escândalo de fornecimento de materiais hospitalares descartáveis reutilizados na Grande Vitória.

A prática foi descoberta durante a Operação Lama Cirúrgica, do Núcleo de Repressão à Crimes Organizados e à Corrupção (Nuroc).

A Justiça expediu mandado de prisão preventiva para Rodrigo Souza e Marcos Robson, que é quando há possibilidade de atrapalhar as investigações. O advogado de Rodrigo acompanha o depoimento do cliente e, por isso, ainda não foi possível contato.

Já a defesa de Marcos afirmou que a prisão dele foi equivocada.

“O que eu posso garantir é que até esse momento meu cliente contribuiu com a Justiça. Mesmo assim, foi feito um pedido de prisão preventiva para ele. Então, a meu ver, foi um equívoco”, falou o advogado de Marcos, Paulo Cesar Amâncio.

Ele disse ainda que vai analisar qual a medida cabível para o caso.

“Primeiro passo é obter informações do motivo e do fundamento que foi utilizado para essa prisão preventiva. Depois, pode haver um pedido de revogação de prisão, pode haver um habeas corpus. Tem que ver qual medida vai caber para o caso concreto”, destacou Amâncio.

Advogado Paulo Cesar Amâncio (Foto: Samy Ferreira/ TV Gazeta)
ADVOGADO Paulo Cesar Amâncio (Foto: Samy Ferreira/ TV Gazeta).

Polícia Federal

O Nuroc descobriu que o esquema é internacional e que a quadrilha importava materiais dos Estados Unidos. A partir de agora, a Polícia Federal também vai participar das investigações.

Prisões

No dia 16 de janeiro, os empresários Gustavo Deriz Chagas e Marcos Roberto Krohling Stein – proprietários da Golden Hospitalar -, e o enfermeiro Thiago Waiyn foram detidos na operação.

As investigações apontam que os produtos que deveriam ser usados apenas uma vez foram reutilizados 2.536 vezes.

Foi descoberto, ainda, o envolvimento de uma outra empresa, a Esterileto, contratada pela Golden para esterilizar os produtos.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here