Menina de cinco anos é baleada ao voltar de festa com a avó

Bandidos dentro de um carro abriram fogo no meio da rua, no bairro Ulysses Guimarães, em Vila Velha

Himaba, em Vila Velha
Himaba, em Vila Velha / Foto: Fernando Madeira

Uma menina de 5 anos foi baleada quando saía de uma festa da Pastoral da Criança, no bairro Ulysses Guimarães, em Vila Velha, ontem por volta das 17h20.

Segundo policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que foram até o local, os moradores relataram que um carro passou disparando tiros pela Rua Evaldo Braga, onde a menina foi atingida.

De acordo com a prima da menina, todos os meses a avó da criança leva a menina e os outros netos para realizar uma pesagem na Pastoral da Criança do bairro. A equipe realiza uma festinha para os pequenos, que desta vez foi em um cerimonial.

A menina estava voltando do local quando foi atingida. A prima ainda contou que estava em casa quando ouviu os tiros e as pessoas gritando. Ela correu para procurar a criança e quando chegou até lá viu que a menina estava baleada e sangrando muito.

“Tentei chamar o Samu, mas tinha esquecido o celular em casa, na pressa, pedi ajuda aos vizinhos para levar ela para o hospital. Um conhecido arrumou o carro. Coloquei ela no veículo. Quando chegamos no posto da Polícia Rodoviária Estadual, na Rodosol, pedimos ajuda e fomos escoltados até o Hospital Santa Mônica. Lá ela recebeu os primeiros socorros e a ambulância do Samu a levou para o Infantil”, contou ainda em estado de choque no Hospital Infantil de Vila Velha (Himaba) onde a menina continuava internada. Segundo a família, a criança está estável e não precisou de cirurgia.

“Quando vi, ela estava sangrando muito”, diz prima da vítima

Uma prima da vítima, de 34 anos, conta do desespero ao ver a criança baleada.

O que aconteceu?

Estava em casa quando ouvi barulho de tiros e falaram que minha prima estava lá. Fui ver o que aconteceu e a encontrei baleada. Ela sangrava muito.

O que você fez depois?

Tentei chamar o Samu, mas tinha esquecido o celular em casa. Pedi ajuda e um conhecido arrumou o carro. Quando chegamos na PRE da Rodosol, pedimos ajuda e fomos escoltados até o Hospital Santa Mônica. Lá, ela recebeu os primeiros socorros e a ambulância do Samu a levou para o Infantil.

Onde sua prima estava quando isso aconteceu?

Todo mês a avó dela, que é quem cuida da minha prima, leva ela e os outros netos para uma pesagem na Pastoral da Criança do bairro, que faz uma festinha para as crianças. Ela estava saindo de lá por volta das 17h20, quando tudo aconteceu.

Como ela está agora?

Está estável e passa bem. Não precisa operar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here