Ministro Edson Fachin diz que “sociedade armada é oprimida”

Ministro Edson Fachin, do STF Foto: Agência Brasil/José Cruz

Em uma clara oposição ao presidente Jair Bolsonaro, o ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), criticou, nesta quarta-feira (6), uma das principais bandeiras do atual chefe do Executivo: o acesso ao porte de armas no Brasil. Durante um evento realizado nos Estados Unidos, o ministro afirmou que “sociedade armada é sociedade oprimida”.

– A sociedade precisa armar-se do seu voto, consciência política, sentimento de justiça, coexistencialidade – disse.

Fachin ainda afirmou que deve pautar para agosto, último mês da sua gestão, um “número expressivo” de representações sobre motociatas. Sem fazer menção ao presidente Jair Bolsonaro, o ministro disse que os pedidos de julgamentos no TSE tratam da postura de “determinado candidato que realiza locomoção em veículo de duas rodas”.

Ao discursar, Fachin defendeu a necessidade de contar com o apoio do Congresso em caso de contestação do resultado da disputa em outubro e afirmou que os parlamentares deveriam deixar de lado as divergências ideológicas para defender o Judiciário e o sistema eletrônico de votação.

Fachin também afirmou ser importante que a população demonstre publicamente “seus anseios de viver numa sociedade democrática”, caso uma crise entre os Poderes se agrave. Outros atores convocados a manter a normalidade no país foram as forças de segurança estaduais e federais, que, segundo o ministro, devem proteger o Estado.

Fonte: Pleno News

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here