Mulher espancada por homem não faz denúncia por falta de legista

Uma mulher foi agredida pelo companheiro na madrugada do último domingo (5), em Linhares. Bastante machucada, com hematomas em diversas partes do corpo e um corte na cabeça, a vítima teve coragem de denunciar o acusado, que segundo ela a agride desde o começo do relacionamento, há seis anos. Porém, por falta de legista no Serviço Médico Legal (SML) do município, ela ainda não conseguiu fazer o exame de corpo de delito.

O exame é essencial para dar entrada no pedido de medida protetiva contra o suspeito na Justiça. De acordo com a vítima, desde quando foi agredida no domingo e ainda não foi possível realizar o corpo de delito.

“Vim ao SML a mando da delegada, para fazer o exame, só que o médico ainda não chegou para fazer”, explicou. A mulher explicou que voltou diversas vezes ao local, mas ainda não foi atendida.

Ela apresenta roxos e vermelhidões nos braços e nas pernas, além de um corte na cabeça. As agressões foram feitas com uma barra de ferro, afirmou a vítima. “Primeiro ele veio com um facão. Então eu peguei uma tesoura para tentar me defender, mas ele correu, pegou uma barra de ferro e começou a me bater”, detalhou.

Procurada, a Polícia Civil informou que nesta terça-feira (07) houve um problema pontual e, por isso, não havia médico legista no Serviço Médico Legal de Linhares. “O atendimento já foi normalizado nesta quarta-feira (08)”, avisou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here