Nos últimos dias, a Esperança, aquele bichinho verdinho, está incomodando muitos moradores

Nas residências, os bichinhos estão por toda parte. Algumas crianças até têm medo da Esperança, mas, de acordo com especialista, é inofensiva

Imagem ilustrativa

A esperança é a última que morre! Com certeza você já ouviu esse ditado popular.

Nos últimos dias, a Esperança, aquele bichinho verdinho, está incomodando muitos moradores. A Tettigonia Viridissima, nome científico da Esperança, está por todos os cantos da cidade.

Nas ruas das cidades, em quase todos os postes de iluminação pública é possível avistar uma nuvem de Esperança.

Nas residências, os bichinhos estão por toda parte. Algumas crianças até têm medo da Esperança, mas, de acordo com especialista, é inofensiva.

Segundo o professor e especialista em insetos, Aloisio Falqueto, a Esperança, como é popularmente conhecida, é um tipo de gafanhoto, da ordem Orthoptera, e que a infestação dos últimos dias acontece por causa da vegetação, alimento do inseto, que o atrai.

A natureza é exuberante. Essa fase é a adulta, mas antes de ser assim, a Esperança é uma lagarta que come folhas novas que brotam depois das chuvas com tempo quente. Mas a infestação deve passar rápido, pois é um ciclo pequeno até ela crescer“, explica o professor.

Ele explica que não há necessidade de inseticidas mesmo nas casas que possuem jardim. A Tettigonia Viridissima não prejudica as plantas, apesar de ser alimento. O professor conclui que a Esperança é inofensiva. Aparece tanto na zona rural quanto na cidade e tem hábitos noturnos.

“É muito comum que esse gafanhoto apareça em áreas verdes, terrenos baldios, jardins. Pode danificar algumas plantas, mas nada preocupante, por isso não tem sentido utilizar inseticida. Até porque a infestação deve acabar logo por conta dos pássaros, que são os principais predadores”, acrescenta Aloisio.

Estudos apontam também que o aparecimento da Esperança se dá, principalmente, pela ausência de predadores. Está relacionada a desmatamento, forma irregular de urbanização.

 

Fonte Site Barra.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here