Novo calendário de saques do PIS/Pasep anunciado por Governo

O novo calendário divulgado pelo governo federal do PIS/Pasep prevê a possibilidade de saques a partir do dia 19 de outubro. Com a medida, serão injetados R$ 15,2 bilhões na economia, beneficiando 7,8 milhões de brasileiros. A medida, que vai beneficiar quase 8 milhões de brasileiros, deve injetar R$ 11,2 bi na economia do país. Saques podem ser feitos a partir de outubro.

Têm direito ao saque as brasileiras a partir de 62 anos e os homens a partir de 65 anos. Além da idade, é preciso ter saldo nas contas. Aposentados, militares na reserva, pessoas com doenças graves e de piora progressiva e beneficiários de amparo social também podem ter direito aos recursos.

No caso da Caixa, quem tem até R$ 1,5 mil a receber, poderá retirar o valor apenas com a Senha Cidadão, nos terminais de autoatendimento da Caixa. Os que têm entre R$ 1,5 mil e R$ 3 mil, podem fazer com o saque com o Cartão do Cidadão.

Para os valores acima de R$ 3 mil, é preciso procurar as agências da Caixa. A instituição informou ainda que 627 mil clientes com conta corrente, Caixa Fácil ou poupança receberão diretamente na respectiva conta o saldo das cotas do PIS dois dias úteis antes do início dos pagamentos.

O Banco do Brasil, responsável pelo pagamento do Pasep, vai atender 267 mil correntistas de forma automática – um total de R$ 477 milhões serão depositados diretamente na conta desses brasileiros. O restante dos beneficiários terá de consultar o saldo e fazer uma transferência.

Cronograma

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, anunciou que os saques de recursos do PIS/Pasep começarão no dia 19 de outubro para cotistas com mais de 70 anos. A partir de 17 de novembro, os recursos estarão disponíveis para aposentados e, a partir de 14 de dezembro, para os demais cotistas.

Oliveira disse ainda que os dados de agosto e setembro apontam para a continuidade do processo de crescimento e citou dados como a queda no desemprego, inflação e aumento da massa salarial. “Vivemos momento de consolidação da retomada do crescimento econômico. Isso é resultado de políticas como a liberação do FGTS”, completou.

O ministro explicou que as contas do PIS e do Pasep foram constituídas por pessoas que trabalharam até 1988 com carteira assinada e que os recursos vinham sendo liberados para quem fazia 70 anos, mas o volume de saques no PIS/Pasep era sempre muito baixo.

Segundo Dyogo, Banco do Brasil e Caixa farão um esforço de divulgação e de atendimento para os novos beneficiados. “Esperamos passar de uma média de liberação de R$ 100 milhões por mês para R$ 5,3 bilhões por mês”, completou.

Com a antecipação do saque do PIS/Pasep, serão liberados cerca de R$ 15,9 bilhões de um total de R$ 37 bilhões em nome dos cotistas. O saldo médio dos cotistas é de R$ 1,2 mil e a maioria tem pelo menos R$ 750 para serem resgatados.

Os recursos serão disponibilizados de maneira automática em contas correntes do Banco do Brasil, no caso dos funcionários privados, e da Caixa, para servidores públicos. De acordo com o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, não correntistas poderão consultar saldo e fazer uma transferência para contas em outros bancos no site do BB e em caixas eletrônicos do banco.

Segundo o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, o valor médio do saque apenas do PIS será de R$ 1.750. A regra de pagamento do PIS/Pasep será a mesma do FGTS. Quem tem o número do PIS, poderá sacar até R$ 1.500. Se a pessoa tiver o cartão cidadão, poderá sacar R$ 3.000. Acima deste valor, será preciso ir até uma agência da Caixa. Informações podem ser obtidas pelo site www.caixa.gov.br/cotaspis.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here