Polícia Federal prende despachante de armas em Cachoeiro

O despachante é acusado de induzir a erro os funcionários responsáveis pela análise e decisão dos pedidos de posse de arma; desta forma, conseguia vantagem indevida para clientes

Um despachante de armas de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, foi preso pela Polícia Federal nesta quarta-feira (22) por tentativa de estelionato. Segundo investigação, ele atuava na intermediação de requerimentos de autorização para aquisição de arma de fogo junto à PF.

O despachante pretendia induzir a erro os funcionários responsáveis pela análise e decisão dos pedidos e, desta forma, obter vantagem indevida para clientes e para ele próprio, pois cobrava pelos serviços. O crime, segundo a polícia, tem pena máxima de quatro anos e meio de prisão.

Ele apresentava, para instruir os requerimentos, certidões negativas obtidas mediante modificações sutis na qualificação do requerente que, devido a uma falha no sistema do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, eram emitidas a pessoas que respondiam a ações penais.

Depois da apresentação de dois novos requerimentos, instruídos com documentação irregular, foi dada voz de prisão ao despachante.

Ele foi encaminhado ao presídio estadual em Cachoeiro e teve solicitada sua prisão preventiva. O mesmo despachante já responde a ação penal de improbidade administrativa perante a Justiça Federal em Vitória, acusado de envolvimento em uma série de irregularidades semelhantes.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here