Prisão de promotor que matou esposa em MG é mantida

Policia prende promotor acusado de matar esposa em Minas Gerais -  meionorte.comO promotor André Luis Garcia de Pinho, acusado de matar a própria mulher com superdosagem de remédios e asfixia no início de abril, teve a prisão preventiva confirmada e mantida pela Justiça após pedido do Ministério Público de Minas Gerais.

As investigações concluíram que Pinho matou Lorenza Maria Silva de Pinho com a alta quantidade de medicamentos e, depois, ingeridos com álcool. Após, o acusado teria a asfixiado.

O acusado acionou a polícia horas depois da morte da mulher. Quando os agentes chegaram no apartamento do casal, já havia um médico particular no local. Pinho teria negado um pedido de perícia no quarto do casal.

O promotor também cuidou do sepultamento da esposa, que seria cremada, mas a remoção do corpo para o Instituto Médico Legal (IML) foi determinada pela Delegacia de Homicídios (DHPP) após suspeitas de feminicídio.

Os cinco filhos do casal estão sob cuidados do médico Bruno Sander, que é amigo da família há 11 anos. “Nada que caminhasse para esse tipo de coisa”, afirmou Sander, sobre o relacionamento dos amigos. As crianças de 2, 7 e 10 anos estão sendo poupadas da repercussão do caso.

Porém, no caso dos adolescentes de 15 e 16 anos, “eles ficaram bastante chateados, ansiosos, tristes”, contou o médico. Sander, que teve acesso ao laudo médico, afirma que houve um engano, mas confirma a presença de álcool e remédios: “a questão da contusão na região cervical, foi uma lesão profunda, então não existe marca externa no pescoço, não existe nenhum sinal de esganadura”, disse. O pai da vítima não acredita na inocência do promotor.

Fonte: SBT

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here