Proposta obriga comprovante de vacinação em bares e abre testagem em shoppings

A reunião entre a secretária estadual de Turismo, Lenise Loureiro, e os representantes do setor de entretenimento na noite desta terça-feira (25) resultou num documento que será levado amanhã (26) para a deliberação da Sala de Situação do governo do Estado. Entre as propostas sugeridas para vigorar em municípios de risco moderado estão a obrigatoriedade do comprovante de vacina em bares e restaurantes e testagens de Covid em shoppings.

A reunião, que foi noticiada pela coluna, durou duas horas e contou com a participação de representantes do setor de bares e restaurantes, dos shoppings e de eventos, além de alguns empreendedores. Segundo Lenise, a proposta teve o consenso dos presentes e focou em quatro pontos: o primeiro é o fim das restrições de horário de funcionamento para estabelecimentos em municípios de risco moderado, uma vez que só poderiam funcionar das 7h às 22h (de segunda a sábado) e de 7h às 16h (domingo). Pela proposta, os bares e restaurantes poderão funcionar sem restrição de horário.

O segundo item é implantar a obrigatoriedade da apresentação do comprovante de vacinação nos espaços de convivência social. “A proposta é que o setor produtivo cada vez mais torne habitual a apresentação do comprovante de vacinação no acesso aos espaços de convivência social. Esse é o compromisso”, disse Lenise.

A cobrança seria para ambientes fechados e também abertos. Durante a reunião foram apresentadas as dificuldades que os comerciantes teriam de fiscalizar os clientes de um quiosque, por exemplo, e daí surgiu o terceiro ponto que é uma fiscalização específica de abordagens educativas para os locais abertos. “A abordagem nesses locais será diferenciada,  não deixando de ser obrigatório o porte da comprovação da vacina em dia. A ideia é de ser obrigatória a apresentação do comprovante, de uma forma geral”.

O quarto ponto acordado é a ampliação da rede de testagem, com uma parceria entre shoppings e o governo. “Acordamos que há a necessidade de aumento dos espaços de testagem, além dos que já testam. A proposta é de uma parceria com os shoppings. A Secretaria da Saúde ainda fará um desenho de como será essa testagem, mas a ideia é o governo fornecer os testes de Covid e os shoppings, a estrutura”.

Lenise considerou a reunião positiva. “A reunião foi excelente. Vamos levar para a Sala de Situação, numa reunião no início da tarde (de quarta, 26), e a ideia é que a gente possa deliberar logo porque as regras atuais estão causando restrições”, disse Lenise. Se deliberadas, as novas regras entram automaticamente em vigor.

O presidente do Sindbares, Rodrigo Vervloet, também considerou a reunião positiva, embora tenha enfatizado que nada ainda foi definido. “A reunião foi muito positiva. Colocamos todas as nossas preocupações e fechamos um pacto, de que precisamos combater o aumento (número de casos de Covid), mas sem prejudicar as atividades econômicas. Tudo isso foi colocado, mas nada ainda foi definido”, afirmou.

Embora a secretária tenha dito que houve consenso nas propostas, Rodrigo disse que a cobrança do comprovante de vacinação ainda é um ponto conflitante. “Foram colocadas algumas preocupações do setor quanto a isso. Ficou em aberto. Depois a gente vai voltar a conversar para achar um caminho. Não houve concordância e nem discordância, foram colocadas as dificuldades”, disse Rodrigo. Em momentos anteriores, Rodrigo já tinha mostrado resistência com relação a essa medida, citando a dificuldade para os comerciantes.

Quanto à parceria dos shoppings, ele disse que estão todos de acordo e se colocaram à disposição. Segundo ele, não foi falado sobre sanções ou punições aos comerciantes e nem detalhes de como será a fiscalização.

Fonte: Folha Vitória

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here