Recentemente, paleontólogos divulgaram a descoberta de uma nova espécie de dinossauro, que teria habitado a Terra entre 71 e 75 milhões de anos atrás, que é tão diferente que nem mesmo os especialistas acreditaram que ele realmente era de verdade. O Halszkaraptor escuilliei – Halszka para os íntimos – possui um longo pescoço semelhante ao de um cisne, asas parecidas com as dos pinguins e patas iguais ao de um velociraptor. O Halszka viveu na região em que hoje está a Mongólia. Ele também tinha um bico poderoso, recheado de dentes. Apesar de a descoberta não ser recente, os paleontólogos estavam descrentes na sua veracidade. “Este é um esqueleto real ou uma quimera? Se isso for falso, como eu poderia demonstrá-lo?”, questionava o especialista Andrea Cau. O bichão aparentemente era um excelente nadador, já que possuía patas espalmadas que facilitariam a locomoção em ambientes aquáticos. Já nas “asas de pinguim” eram encontradas fortes garras que ajudavam na hora de capturar as presas. Apesar da estranheza, a descoberta parece reforçar que os dinossauros possuem muito mais semelhanças com as aves de hoje em dia do que com qualquer outra espécie animal. dino

Recentemente, paleontólogos divulgaram a descoberta de uma nova espécie de dinossauro, que teria habitado a Terra entre 71 e 75 milhões de anos atrás, que é tão diferente que nem mesmo os especialistas acreditaram que ele realmente era de verdade. O Halszkaraptor escuilliei – Halszka para os íntimos – possui um longo pescoço semelhante ao de um cisne, asas parecidas com as dos pinguins e patas iguais ao de um velociraptor.

O Halszka viveu na região em que hoje está a Mongólia. Ele também tinha um bico poderoso, recheado de dentes. Apesar de a descoberta não ser recente, os paleontólogos estavam descrentes na sua veracidade. “Este é um esqueleto real ou uma quimera? Se isso for falso, como eu poderia demonstrá-lo?”, questionava o especialista Andrea Cau.

O bichão aparentemente era um excelente nadador, já que possuía patas espalmadas que facilitariam a locomoção em ambientes aquáticos. Já nas “asas de pinguim” eram encontradas fortes garras que ajudavam na hora de capturar as presas. Apesar da estranheza, a descoberta parece reforçar que os dinossauros possuem muito mais semelhanças com as aves de hoje em dia do que com qualquer outra espécie animal.

dino

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here