Revolução digital transforma setores do agronegócio

Palestra do evento TecnoAgro abordou novas tecnologias que podem ser usadas no campo.

Márcio usou o termo “agricultura digital” para englobar várias técnicas ligadas à informática que podem ser usadas nas propriedades agrícolas de diferentes portes. São elas a agricultura de precisão, sistemas web, telemetria – sistema de monitoramento -, satélites, sensores, drones e aplicativos de celular. A utilização dessas ferramentas visa desenvolver e melhorar a produção de diversos setores, como o cultivo de café e frutas.

A tendência é que os produtores trabalhem com números para contabilizar resultados, gastos, quais produtos foram empregados, como renderam e outros aspectos. “É importante usar esses dados e a tecnologia a favor. Ainda existe a cultura do ‘meu pai fazia assim, meu avô fazia de determinado jeito’”, afirmou Márcio.

O presidente da Comissão reforça que é importante dividir a propriedade em regiões para analisar porque uma produziu mais que a outra, pois “na agricultura diversos fatores podem interferir nos resultados e alguns o produtor controla, outros eles só acompanha”. Ele acredita que a informação será tão importante quanto a semente e destaca que o caminho é planejar, desenvolver, checar e agir.

A chamada agricultura de precisão, sistema de gestão agrícola que considera as variações dentro da lavoura, dá o tratamento adequado para cada parte da área cultivada e reduz riscos. Para isso, são utilizados GPS, coleta de dados em campo, mapa de fertilidade do solo, mapa da produtividade, mapa da colheita e até medição de plantas.

O casal Henrique Lubiana, de 38 anos, e Tharinne Ferreira, de 23 anos, veio do Norte do Estado para participar do evento e aprender um pouco mais das novas tecnologias que podem ser empregadas na propriedade rural. Henrique é de uma família de produtores de Nova Venécia e veio buscar mais informações, inclusive do custo de implantação das técnicas apresentadas.

Tharinne é advogada em Jaguaré e considera importante aprender mais sobre a agricultura para auxiliar os clientes. “Não é muito comum pessoas do Direito que conhecem essa área e eu sinto uma necessidade de me aprofundar”, disse.

Confira as dicas para os produtores:

 – Organizar todos os números da produção. Pode ser em um caderno ou em uma planilha no computador.

 – Contabilizar os resultados, gastos, produtos usados, quanto custaram e o rendimento.

 – Dividir a propriedade em regiões.

 – Procurar entender porque uma região produziu mais que a outra.

 – Dar um tratamento adequado para cada uma dessas regiões, com o uso de água.

 – Controlar a irrigação para cada tipo de solo.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here