Senado dos EUA propõe lei que altera acesso a armas de fogo

A medida é um resposta do Congresso aos últimos tiroteios em massa que vitimaram dezenas de pessoas no país| Reprodução/Unsplash

Um grupo bipartidário do Senado dos Estados Unidos apresentou na 3ªfeira (21.jun) um projeto de lei que restringe o acesso a arma de fogos. A medida é um resposta do Congresso aos últimos tiroteios em massa que vitimaram dezenas de pessoas no país.

Embora não seja abrangente – como os democratas queriam – , se aprovado, o projeto de lei de 80 páginas será a primeira grande revisão da legislação de armas do país em 29 anos. Após superar um obstáculo processual inicial por 64-34, com 14 republicanos se juntando a todos os 48 democratas e dois aliados independentes no voto sim. A expectativa é que a legislação seja aprovada antes do recesso parlamentar, marcado para 4 de julho.

Entre as medidas propostas está a melhoria nas verificações de antecedentes para os compradores mais jovens de armas de fogo, a exigência de que mais vendedores realizem verificações de antecedentes e aumentaria as penalidades para traficantes de armas. A lei também propõe destinar milhões para melhorar a segurança escolar e as iniciativas de saúde mental nos estados e comunidades.

O projeto garante que namorados e parceiros sejam incluídos em uma lei federal que proíbe agressores domésticos de comprarem armas de fogo. Na lei atual, somente pessoas casadas são proibidas de adquirir armas após praticar violência doméstica.

A legislação carece de propostas muito mais potentes que o presidente Joe Biden apoia e os democratas empurram sem sucesso por anos. Isso inclui a proibição de armas do tipo assalto ou o aumento da idade mínima para comprá-las, e a exigência de verificação de antecedentes para praticamente todas as vendas de armas.

Fonte: SBT

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here