Troca de tiros em condomínio de Ourimar termina com um criminoso baleado

O condomínio Ourimar, na Serra, marcado pela presença do tráfico, mais uma vez foi palco de troca de tiros que terminou com um acusado preso. A PM foi até o local após o videomonitoramento da prefeitura da Serra visualizar um suspeito que parecia estar armado com uma espingarda calibre 12.

O caso aconteceu às 3h20 no condomínio às margens da rodovia ES-010, perto da praia de Manguinhos.

Militares foram até o local em busca do suspeito e ao entrar no condomínio, que é escoltado por traficantes, se deparou com dois criminosos armados, sendo um deles o que havia sido flagrado pelas câmeras da prefeitura. Eles apontaram as armas para os militares e atiraram.

Os militares atiraram contra os acusados. Um dos soldados atirou sete vezes, outros dois soldados atiraram seis vezes cada um e o quarto militar atirou cinco vezes. Após a troca de tiros, o suspeito flagrado pelas câmeras fugiu e o cúmplice se escondeu debaixo de um carro deixando cair uma espingarda de produção caseira calibre 28.

Imagem da arma apreendida. Foto/ Taís de Hollanda.

Ele foi localizado e disse que tinha sido baleado. O criminoso estava ferido com um tiro nas costas. Foi acionado o socorro e o acusado foi levado ao hospital Jayme Santos Neves. A espingarda dele estava com uma munição picotada, outra deflagrada e teres intacta.

A PM foi até a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para registrar ocorrência, mas por não ter delegado de plantão foram para a 3ª Delegacia Regional da Serra e lá também foram informados que estava sem delegado. Os militares seguiram até a 1ª Delegacia Regional de Vitória, porém por estar muito cheia foram orientados a irem na 4ª Delegacia Regional de Cariacica. Não foi informado a autuação do criminoso.

A Assessoria de Imprensa da Polícia Civil foi acionada para informar sobre a falta de delegado no plantão das delegacias mencioandas, porém disse que as ocorrências geradas em plantões anteriores, durante finais de semana, não ficam disponíveis para o acesso da assessoria de comunicação.

Condomínio
O condomínio já foi alvo de operações da polícia por conta da forte presença do tráfico no local que provoca inclusive homicídios, principalmente para quem descumpre as regras ditadas. O conjunto habitacional conta com 608 apartamentos e tem cerca de 2 mil moradores.

Em 6 de fevereiro deste ano, Arthur Henrique Gonçalves Silva, de 22 anos, foi morto a tiros após criminosos armados invadiram um culto religioso com cerca de 10 pessoas incluindo o pastor, que acontecia dentro de um apartamento no condomínio. O crime foi às 20h30,e segundo a DHPP, a vítima estaria morando no apartamento com a namorada e a sogra.

Testemunhas afirmaram que quatro bandidos entraram no apartamento, enquanto dois ficaram do lado de fora, dando cobertura à ação. Arthur correu para um dos quartos se trancou, mas a porta foi arrombada e ele foi morto com mais de 10 tiros.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here