Tropas da PM encerram bloqueio de grevistas que exigiam nota fiscal de caminhões

Caminhões-tanque estão saindo da Replan escoltados pela polícia

Guarda Municipal se concentra na Avenida Lix da Cunha para fazer a escolta de caminhões (Foto: Wesley Justino)

Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal realizaram uma grande ação na Replan, a maior refinaria da Petrobras, em Paulínia (SP), para garantir, a partir desta terça-feira (29), o livre trânsito de caminhões-tanque, não só para serviços essenciais, mas também para abastecer postos de combustíveis em toda a região. Só Campinas (SP) vai receber 80 carretas.

Desde segunda (28), os grevistas faziam um bloqueio exigindo notas fiscais aos condutores de carretas de combustível e gás, mesmo sob escolta da polícia, para verificar o destino delas.

Os policiais dos batalhões de Choque e de Ações Especiais da PM chegaram na refinaria por volta das 10h. Carretas sem escoltas também estão conseguindo sair da Replan.

“Essa operação tinha a primeira finalidade de negociar com caminhoneiros. Nós conseguimos negociar, eles entenderam a situação. Então, nós estamos liberando a saída de combustível hoje. Temos vários caminhões pra sair sob escolta, alguns estão saindo já também para outras regiões, mas o principal objetivo é atender a população de Campinas e região”, afirma o tenente-coronel da PM Marci Elber.

Caminhoneiros fazem protesto nas margens da Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332) desde o início da greve, no dia 21 de maio.

O objetivo dos manifestantes no bloqueio era checar se o combustível e cargas de gás de cozinha seriam destinados a serviços essenciais. Com a chegada do batalhão de choque, o bloqueio foi encerrado.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here