‘Ademir deve chegar ao Estado ainda hoje’, diz André Garcia

O secretário de Segurança Pública do Espírito Santo, André Garcia, afirmou na manhã desta segunda-feira (13), em entrevista à Rádio CBN Vitória, que Ademir Lúcio Araújo Ferreira, 55, o suspeito de sequestrar e matar a menina Thayná de Jesus, 12, deve chegar ao Estado ainda hoje. Garcia também contou alguns detalhes da prisão.

Segundo André Garcia, Ademir foi preso perto de uma pensão e estava sendo monitorado por uma equipe da Polícia Civil do Espírito Santo. “Desde a semana passada a equipe estava no Rio Grande do Sul. A gente tinha uma área onde ele estaria circulando em Porto Alegre. Ele já morou na cidade e respondeu a crimes no Rio Grande do Sul”, disse.

O local da prisão fica próximo à Rodoviária de Porto Alegre, de acordo com o tenente coronel Amorim da 9ª Brigada Militar do Rio Grande do Sul. “Estávamos com quatro policiais militares no local, no momento da prisão e havia viaturas estrategicamente presentes na região. Agimos de uma forma que não chamasse a atenção do delinquente”, segundo o coronel também em entrevista à Rádio CBN Vitória.

De acordo com informações do secretário, Ademir estava circulando pela cidade. “Fomos a vários locais. Fizemos uma varredura em vários albergues na região que a polícia mapeou. No entorno de um desses albergues, ele foi preso. Ele estava se deslocando do hotel de bicicleta.”

Questionado se a polícia teve a ajuda da sociedade, Garcia contou: “Tivemos algumas informações que nos levaram a caminhos corretos, mas também tivemos boatarias e informações falsas.”

 Além de uma equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), policiais de outras unidades, como a Delegacia de Repressão aos Crimes Eletrônicos (DRCE), estiveram envolvidos nas buscas e investigações. “As equipes fizeram monitoramento também das redes sociais, neste caso, com ajuda de policiais da Crimes Eletrônicos.”

O secretário declarou também que um fator complicador nesse caso foi o fato de o criminoso ter fugido para outro Estado.

Sobre a ossada encontrada em uma lagoa na cidade de Viana na última sexta-feira (10), Garcia disse que tudo indica que seja da menina. “Mas não posso afirmar que a ossada é dela.”

MÃE DE THAYNÁ FOI À DELEGACIA

Clemilda Aparecida de Jesus, 39, mãe de Thayná, foi à Polícia Civil nesta segunda-feira (13) para rever as vestes encontradas junto à ossada de uma menina, na última sexta-feira (10), no bairro Areinha, em Viana.

A instituição também programou uma coleta de DNA de Clemilda para comparação com o material cadavérico. “Não gosto de me antecipar e ser leviano, mas tudo indica que a ossada seja dela. Por enquanto não é possível afirmar”, afirma André Garcia.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here