Barra de São Francisco recebe Menção Honrosa de Destaque na entrega do Prêmio Humaniza

As boas práticas promovidas por agentes do sistema penitenciário do Espírito Santo foram celebradas em evento realizado na tarde desta quarta-feira (27). O Prêmio Humaniza, organizado pela Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), reconhece projetos e servidores que contribuem para a melhoria e humanização do sistema prisional capixaba. A cerimônia de premiação foi realizada no Palácio da Cultura Sônia Cabral, no Centro de Vitória.

A vice-governadora Jacqueline Moraes participou da solenidade e destacou a relevância do trabalho dos agentes penitenciários. “A missão da mudança no sistema prisional cabe a vocês, em parceria com a sociedade. Não há momento melhor do que hoje para falar isso aos servidores que já estão atuando no centro das mudanças. Que vocês sejam estes agentes de transformação, pois tem nas mãos a chance de ajudar, para que as pessoas que estão cumprindo pena saiam melhores do que entraram. E que estas ações, resultantes do exercício responsável da profissão de todos vocês, sejam implantadas no sistema prisional e que possam garantir, de forma efetiva, a humanização da execução penal“, afirmou.

No dia 27 de fevereiro é celebrado o “Dia Estadual do Servidor Penitenciário”.

Vencedores

Entre os servidores, o primeiro lugar ficou com Luiz Carlos dos Santos, do Centro de Detenção Provisória da Serra. A Penitenciária Regional de Linhares venceu a disputa na categoria Gestão Humanizadora, enquanto o primeiro lugar dentre os projetos humanizadores foi para “Horta Solidária: cultivando uma nova consciência”, realizado no Centro de Detenção Provisória de Aracruz.

Entre os semifinalistas, a disputa estava entre seis servidores na categoria Atitude Humanizadora, 11 concorrentes na categoria Projeto Humanizador e sete unidades prisionais para a categoria Gestão Humanizadora.

Para o secretário de Justiça, Luiz Carlos Cruz, essa é a oportunidade de valorizar e reconhecer o compromisso do servidor pela manutenção da qualidade do sistema penitenciário: “A nossa equipe, que atua diretamente nas unidades prisionais, tem demonstrado que iniciativas simples pautadas no resgate dos valores humanos são medidas eficazes para o processo de ressocialização. A Sejus garante o atendimento básico da saúde e oferta, em certa medida, à educação e ao trabalho. Nós vemos que nossos servidores desenvolvem projetos que complementam essas atividades, que resgatam valores nos internos e através do Prêmio estamos incentivando que continuem com esse belo trabalho”, arrematou.

O vencedor da categoria Atitude Humanizadora recebeu o troféu do Prêmio Humaniza e um tablet. Já nas categorias Projeto Humanizador e Gestão Humanizadora, os primeiros colocados receberam troféus e até R$ 5 mil para incentivo ao projeto e à gestão vencedora. Os recursos financeiros serão empregados em materiais e equipamentos, conforme indicação dos vencedores, sendo que a aquisição deve seguir as regras inerentes às aquisições feitas pela administração pública.

Os candidatos são escolhidos após análise criteriosa da banca julgadora, composta por pesquisadores e especialistas que possuem reconhecida atuação no campo das políticas prisionais, na área de políticas públicas e sociais e de gestão. Os servidores vencedores de cada categoria também terão elogio publicado em Diário Oficial e registro em seu histórico funcional.

Apresentação

Além das iniciativas premiadas, a equipe da Sejus deu mais um exemplo do seu compromisso e talento. Diversos servidores que compõem a Banda de Música da Sejus, um grupo formado por servidores voluntários, garantiram uma tarde animada, embalada ao som de famosas canções.

Confira os grandes destaques do Prêmio Humaniza 2018:

Menção honrosa destaque:

Nesta edição houve uma menção honrosa de destaque, entregue à Penitenciária Regional de Barra de São Francisco, unidade prisional que apresentou o maior número de inscrição na disputa, sendo no total de oito concorrentes.

Categoria Atitude Humanizadora:

Foram premiados os servidores que se destacaram pelo comportamento ético, com foco na igualdade e promoção da inclusão e o respeito à diversidade, repudiando violência e abusos; e que buscam a melhoria das relações existentes no ambiente de trabalho.

  • 1º lugar: Luiz Carlos dos Santos – Centro de Detenção Provisória da Serra
  • 2º lugar: Glécia Pereira da Silva – Centro Prisional Feminino de Colatina
  • 3º lugar: Fábio Mizael Domingos – Unidade de Custódia e Tratamento Psiquiátrico

Menção honrosa a: Washington De Aguiar, da Penitenciária Regional de Barra de São Francisco e Celeste Conceição Esteves Gomes, da Penitenciária Agrícola do Espírito Santo.

Esse prêmio é de todos os servidores do CDP da Serra. Faço parte de uma gestão humanizadora e tudo que fazemos tem um olhar para o lado humano. Sem o apoio de toda a equipe esse trabalho não seria concretizado“, comemorou Luiz Carlos dos Santos.

Categoria Projeto Humanizador:

Foram premiadas as equipes que criaram e desenvolveram projetos que se destacam na promoção da humanização do ambiente, mediante ações sustentáveis e estímulo ao desenvolvimento de valores em prol da coletividade e da sociedade.

  • 1º lugar: “Horta solidária: cultivando uma nova consciência”, do Centro de Detenção Provisória de Aracruz
  • 2º lugar: “Fábrica de sonhos”, da Penitenciária Agrícola do Espírito Santo
  • 3º lugar: “Atelier Sonho de Liberdade”, da Gerência de Educação e Trabalho

Menção honrosa aos projetos: “Horta Solidária”, da Penitenciária Regional de Barra de São Francisco e “Superior Eu Sou: oportunizando o preso do regime fechado o acesso a graduação”, da Penitenciária de Segurança Média de Colatina.

Com o projeto Horta Solidária conseguimos mobilizar todos os servidores da unidade, além de empresas parceiras, que nos ajudam na realização das ações. Esse é um projeto construído por toda a unidade. É graças ao envolvimento, a participação ativa de toda a equipe que fazemos o CDPA cada dia mais humanizado“, ressaltou Dantas Campostrini Vieira, diretor do Centro de Detenção Provisória de Aracruz (CDPA).

Categoria Gestão Humanizadora:

Premiadas as equipes de gestão que se destacaram pelo desenvolvimento de ações integradas e participativas, baseadas em valores humanizadores, e que apresentaram resultados concretos e verificáveis para servidores, para a população carcerária e para o sistema prisional capixaba.

  • 1º lugar: Penitenciária Regional De Linhares
  • 2º lugar: Penitenciária de Segurança Média I
  • 3º lugar: Centro de Detenção Provisória da Serra

Menção honrosa ao Centro Prisional Feminino de Colatina e ao Centro Prisional Feminino de Cariacica.

Essa conquista só foi possível graças a dedicação e envolvimento de todos os servidores da PRL. Hoje, sei que a equipe tem orgulho de fazer parte da nossa unidade prisional“, afirmou Vinicius de Mendonça Narciso, diretor do estabelecimento prisional.

Fonte: Site Barra

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here