Com salário de R$ 39 mil, Marco Aurélio diz que magistratura é “voto pela pobreza”

Prestes a se aposentar, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello declarou que sempre levou uma “vida econômica” e não enriqueceu como juiz. De acordo com ele, se desejasse fazer fortuna, não teria seguido a magistratura, que nas palavras do ministro é quase um “voto pela pobreza”.

– Enriquecer nunca foi o meu objetivo. Se fosse, eu nunca teria abraçado a magistratura, [que] é praticamente um voto pela pobreza – disse em entrevista ao portal UOL.

Atualmente, o salário base de um membro do STF é de R$ 39,2 mil, valor que corresponde ao teto do serviço público. Em novembro de 2020, o ministro chegou a receber remuneração bruta de R$ 45,856, devido a um acréscimo de abono permanência no valor de R$ 6,562. O montante líquido ficou em R$ 27,769.

O magistrado, que antecipou a sua aposentadoria compulsória em 7 dias, deixará a Suprema Corte no próximo dia 5 de julho. Ele afirma que vai buscar ter “uma vida mais tranquila” e fazer algumas viagens.

Caberá ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indicar o ministro que substituirá Marco Aurélio.

Fonte: Pleno News

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here