Combustão espontânea: 5 casos mais intrigantes da História

Pelo mundo afora, muitos casos de morte intrigam a polícia e a sociedade – seja por sua complexidade, crueldade ou mesmo pelo mistério que os envolvem.

Uma das coisas que mais encabulam investigadores por aí é a combustão espontânea, ou seja, quando um corpo pega fogo “do nada”, sem causa aparente; entretanto, as coisas ficam mais sérias quando isso ocorre em seres humanos.

O fenômeno já é antigo, vários livros já foram escritos sobre isso, dentre eles De Incendiis Corporis Humani Spontaneis, de Jonas Dupont, e Historiarum Anatomicarum Rariorum, de Thomas Bartholin. Trouxemos então cinco casos em que um ser humano saiu pegando fogo sem uma explicação plausível:
1 – Polonus Vorstius

Polonus vivia na Itália e, após beber doses de um vinho muito forte no ano de 1470, começou a vomitar fogo e, de repente se viu envolto em chamas que ceifaram sua. Isso foi registrado pelo médico Thomas Bartholin, que por sua vez era aficionado por casos bizarros e extraordinários.

A cena foi descrita em seu Historiarum Anatomicarum Rariorum – que em tradução livre para o português seria: “Histórias Anatômicas Raras”. Essa história foi publicada em 1641 e é considerada a primeira sobre combustão espontânea.

HcpgM.jpg?w=1040
2 – A condessa Cornélia di Brandi

A condessa Cornélia di Brandi era uma aristocrata, mulher da nobreza da região de Cesena, na Itália. Ela viveu durante o século 18 e, em uma manhã de 1731, foi encontrada morta entre a janela e sua cama.

Segundo se imagina, como de costume ela deve ter se levantado para abrir a janela, mas algum detalhe misterioso foi determinante nesse dia e a matou queimada e dilacerada.

Também foram encontradas duas velas queimadas, além de um pão que estava em um prato em uma mesa perto dela. O pão ainda foi oferecido ao cachorro, mas ele recusou a refeição.
3 – Quando Deus te faz uma visitinha

Este caso ocorreu em Reims, na França, em 1725. Nicole Millet foi encontrada queimando em uma cadeira que não pegava fogo. Era esposa do estalajadeiro Jean Millet, que, ao ver a cena bizarra, acordou todo o hotel em desespero.

Corpo queimando em uma cadeira

Por não se tratar de um caso comum, Jean foi logo acusado de assassinato e condenado pelo tribunal. Contudo, ele apelou ao mesmo tribunal e alegou a combustão espontânea, explicação que foi aceita e o absolveu. No final de tudo, a combustão foi considerada uma “visita de Deus”.
4 – O caso de Michael Faherty

Um dos casos mais recentes de combustão humana. Michael Faherty foi encontrado perto de sua lareira, na sua casa, em Galway, na Irlanda, com queimaduras graves, aparentemente sem explicação.

Após as devidas investigações e análises, o médico legista Ciaran McLaughlin não teve outra saída a não ser decretar que a morte de Faherty, de 76 anos, havia sido mesmo por combustão espontânea.

Os investigadores concluíram que a lareira não estava acesa quando os fatos aconteceram; além do mais, havia queimaduras no teto, bem acima do corpo de Michael, e também no chão, logo abaixo dele. Isso seria então suficiente para chegar ao consenso final acerca da combustão espontânea.

Corpo pegando fogo
5 – Os irmãos Rahul e Sanjay

Mais recentes que o caso anterior, essas duas crianças indianas são o caso mais complexo de todos, talvez por serem bebês. Rahul, o mais velho, com apenas 1 semana de vida se queimou espontaneamente pela primeira vez, isso em 2013.

Em poucos meses, ele pegou fogo por quatro vezes, mas ainda se manteve vivo. Logicamente, seus pais, Rajeshwari e Karnan, se tornaram alvos de investigação, por causa da desconfiança da equipe médica.

Exames foram realizados no menino, que se mostrou ser totalmente normal de saúde. Seus pais foram então encaminhados para análises, porém foram declarados psicologicamente normais e sem envolvimento nos incêndios.

Passados então dois anos, em 2015 nasceu mais um bebê na família. Eis que Sanjay apresentou a mesma condição de combustão de seu irmão mais velho. Entretanto, após sobreviver à combustão, em 2016 ele teve um problema com diarreia e acabou morrendo a caminho do hospital.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here