Corre que ainda dá tempo: confira 16 estratégias para emagrecer até o verão

Todo ano os meses que antecedem o verão são de preparação intensa. É só dar uma volta no calçadão para ver o movimento de pessoas se exercitando. Caminhada, corrida, circuito e ciclismo são algumas opções, sem falar no treino em academias, com aulas variadas.

16 dicas do profissionais das área: a nutricionista Brenda Reblin e o professor de Educação Física Vinicius Figueiredo

E se você acha que está muito perto da estação, o professor diz que tem jeito. “Dá tempo de emagrecer até dezembro, mas é claro que, quem já está em um processo de emagrecimento há mais tempo, vai chegar mais magro no verão. E vale a pena começar agora, mesmo tão próximo do verão. Se a sua composição não estiver próximo do ideal, continue que no outro ano você estará melhor”, sugere.

Xô preguiça!

1 – Vontade. O primeiro passo para perder peso é ter vontade de iniciar o processo de emagrecimento. Assim, a pessoa tem mais força para não desistir no primeiro brigadeiro que aparecer. Emagrecer é difícil, treinar e resistir também. Mas, se serve de consolo, estar obeso é difícil e ficar doente mais complicado ainda. Vale lembrar que o acúmulo excessivo de gordura, especialmente a abdominal, é fator de risco para doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão e esteatose hepática (gordura no fígado).

2 – Planejamento. É preciso se organizar, porque a alimentação saudável não cai do céu. Escolher os alimentos, saber onde comprá-los e organizar a casa para ter um consumo adequado. Se você não tem tempo durante a semana, uma alternativa é preparar as porções no final de semana e já deixar no congelador. Fique de olho nos dias das feiras orgânicas na Grande Vitória. Nesses locais, você pode comprar alimentos frescos e mais saudáveis.

3 – Nessa linha, coma alimentos quanto mais in natura possível. Evite os industrializados e substitutos de refeições, como shakes. É possível emagrecer comendo arroz, feijão, verduras e carne na hora do almoço. Se você faz exercício após o jantar, ele deve ser mais energético, com boa fonte de carboidrato. Sem exercício, quem deseja emagrecer pode restringir o carboidrato nesta refeição.

4 – Então, evite consumir alimentos energéticos (pães, arroz, macarrão, biscoito, aipim, batata…) antes de dormir. Esse é um horário que você não vai gastar muita energia. As melhores refeições para esses horários são à base de chás ou frutas com pouca quantidade de carboidratos (abacate, coco seco e morango). Por serem fontes de vitaminas e minerais, as frutas oferecem boa quantidade de fitoquímicos, que são substâncias que auxiliam na regulação da saúde e, consequentemente, na manutenção de um peso saudável.

 

5 – Respeite a sua individualidade. Cada indivíduo é único em sua necessidade. Por isso, as respostas e soluções são também únicas. É importante sempre considerar isso e não se guiar por modismos. Nem sempre o que deu certo para o seu colega, vai dar certo para você.

7 – Aquelas velhas dicas continuam: evitar fritura, açúcar, consumo excessivo de gordura e carboidrato.

8 – O importante é sempre iniciar pela reeducação alimentar. Nenhuma estratégia é eficaz se não aprendermos a nos relacionar com os alimentos. Da mesma forma, não é possível manter um resultado positivo por muito tempo se após a aplicação da estratégia nós voltamos ao descontrole e aos velhos hábitos inadequados. Procure sempre manter uma rotina durante a semana. Seja constante. Seu corpo irá recompensá-lo.

9 – Cuidado com o álcool. O verão é uma estação alegre, quando as pessoas consomem muita cerveja gelada. Mas tem um problema. Em 100 ml, há 60 calorias. Então, três garrafas de 600ml ultrapassam mil calorias. Quem prefere o vinho, também deve ficar atento: uma garrafa de 750ml tem 735 calorias.

10 – Café, canela, pimenta, gengibre e chás são aliados no emagrecimento por terem ação termogênica, ativam o metabolismo. Mas é importante saber se você tem alguma restrição a esses alimentos. Caso tenha, evite o consumo. Por exemplo: a pimenta não é indicada para quem tem problemas gastrointestinais. Café também pode agredir o estômago! Além de poder interferir na pressão arterial se você tiver com a mesma alterada. Canela é super bem-vinda em chás, café, frutas, leite, mas não pode ser utilizada por gestantes, pois pode ser abortiva. Chás, como mate, verde e Hibiscus, utilizando pela manhã, ajuda a dar mais energia no início do dia. Ainda é possível consumi-los mais umas 3 xícaras ao dia, para ajudar a aliviar o líquido em excesso do nosso organismo, auxiliar na hidratação e no metabolismo. Mas também pode irritar o estômago e alterar pressão arterial, se consumidos em grande quantidade.

11 – Além da alimentação, coloque o corpo para se mexer. Tenha disciplina para persistir e crie rotinas. Para treinar de manhã, primeiro se arrume e depois decida. Não caia na cilada dos 5 minutos de soneca. Durma mais cedo no dia anterior, para conseguir acordar. Caso não pegue no sono tão cedo, vá aos poucos diminuindo o horário de deitar na cama.

12 – Se você vai treinar à noite, uma dica é não passar em casa. Leve a roupa para o trabalho e vá direto. Ao passar em casa, não vão faltar motivos para se distrair e a preguiça ganhar de você.

13 – Arranje um parceiro de treino. Ter uma companhia dá ânimo para continuar na atividade.

14 – Use e abuse da música. Ela ajuda a tornar a atividade física mais prazerosa.

15 – Guarde estas duas frases. Pouco é melhor do que nada. Antes tarde do nunca. Não fique esperando o verão, a segunda-feira chegar ou quando tiver tempo e dinheiro para começar. Seja curioso, teste e faça aula experimental. São muitas as opções de atividades ao ar livre e em academias na Grande Vitória.

16 – Fazer caminhada rápida, intercalada com a caminhada moderada ou lenta pode dar um resultado muito mais eficaz no gasto calórico. Você pode caminhar de forma mais intensa por um minuto e depois diminuir a intensidade no próximo minuto. Quinze minutos por dia são suficientes. Gestantes e pessoas que não podem treinar com intensidade devem evitar esse tipo de treino. Faça com a orientação de um profissional de Educação Física, que irá saber avaliar a necessidade de supervisão médica ou não.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here