Corregedoria vai apurar conduta de PM que reagiu a assalto em ônibus

Na troca de tiros entre PM e bandidos, cinco pessoas ficaram feridas, inclusive o próprio policial; dois passageiros não resistiram aos ferimentos e morreram

Corpo do pedreiro sendo colocado no carro do DML
Corpo do pedreiro sendo colocado no carro do DML / Foto: Fernando Madeira

A atitude do policial militar de férias que reagiu a um assalto dentro de um ônibus na Rodovia do Sol na tarde desta terça-feira (21) será investigada pela Corregedoria da PM. O policial trocou tiros com os bandidos dentro do ônibus, com passageiros em pé. Duas pessoas morreram e três ficaram feridas no tiroteio.

Segundo o comandante do Policiamento Ostensivo da Região Metropolitana, Coronel Ramalho, a conduta do policial militar, que também ficou ferido, deverá ser alvo de um Inquérito Policial Militar na Corregedoria.

O policial contou ao coronel que os bandidos ameaçaram matar um agente da Guarda Municipal que estava no coletivo. “Foi nesse momento que o PM se identificou e gritou: ‘Polícia!’. Em seguida, o infrator virou e efetuou um disparo que atingiu o policial de raspão na cintura”, disse o comandante.

Na troca de tiros, a professora Denise Fabiane Keng Queiroz, de 49 anos, e o pedreiro Anísio Gomes da Silva, de 62 anos, foram atingidos. Eles não resistiram aos ferimentos e morreram.

“É muito condenável agora dizer se a atitude do policial foi correta ou não. Nós tivemos situação semelhante na Serra, em que um policial civil foi alvejado, em outra situação similar, um subtenente da PM conseguiu balear o infrator. Hoje, infelizmente, passageiros foram alvejados”, disse o comandante.

Assalto a ônibus na Rodovia do Sol, em Setiba, Guarapari
Assalto a ônibus na Rodovia do Sol, em Setiba, Guarapari / Foto: Fernando Madeira

DINÂMICA DO ASSALTO

A polícia informou que um guarda municipal fardado embarcou no ônibus da viação Alvorada na altura da rodovia Darly Santos, em Vila Velha, e se sentou na última poltrona. Já o policial militar, que estava de férias, entrou no coletivo na Ponta da Fruta.

Na altura de Setiba, dois homens renderam o guarda municipal, um armado com uma pistola e outro com uma faca. Eles mandaram que o agente se ajoelhasse e virasse de costas. Os assaltantes, então, pegaram a arma de serviço do guarda, uma pistola .380.

O cobrador do coletivo, ao perceber a movimentação, alertou o policial militar, que era conhecido dele. O PM se aproximou e, segundo o coronel Ramalho, ouviu os assaltantes ameaçando o guarda de morte.

Naquele momento, ele se identificou como policial e foi baleado de raspão na cintura por um dos bandidos. Em seguida começou a troca de tiros.

Marca de tiro em ônibus Alvorada, que passava pela Rodovia do Sol, em Setiba, Guarapari
Marca de tiro em ônibus Alvorada, que passava pela Rodovia do Sol, em Setiba, Guarapari
Foto: Fernando Madeira

FUGA

A Polícia Militar suspeita que um Gol branco teria dado cobertura aos criminosos. Eles fugiram pela mata e ainda não foram recapturados.

“Nós deslocamos para o local toda a nossa equipe, inclusive a força tática e a companhia de missões especiais. A nossa prioridade é prender esse indivíduos e que a justiça seja feita”, afirmou o comandante.

O coronel ressaltou ainda que, de janeiro a novembro deste ano, a Polícia Militar realizou 4.500 operações somente voltadas para coletivos.

Gazeta Online

 

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here