CPI pode obrigar pastora a participar de acareação com o marido

O depoimento está previsto para o início de junho, lá em Brasília. Desde o enterro dos filhos Joaquim e Kauã, a pastora Juliana Salles não é vista em público

C.DR

Está prevista para a primeira semana de junho o depoimento da pastora Juliana Sales, mulher de George, em Brasília, na CPI dos Maus-Tratos, presidida pelo senador Magno Malta.

Segundo a assessoria do senador, ela vai receber convite com passagens para a viagem. Caso não compareça, ela será convocada, ou seja, pode ser buscada por policiais.

Na semana passada, ela não foi à CPI em Vitória porque se encontrava sob efeito de fortes remédios. A intenção do senador é que George e Juliana fiquem frente a frente. Segundo a assessoria, o objetivo é esclarecer mais detalhes sobre o crime.

Advogado do pastor Georgeval Alves Gonçalves, Helbert Gonçalves frisou que Juliana não é suspeita de participar das mortes, e que teria sido apenas convidada pelo senador. Ele contou que Juliana ainda não foi visitar o marido no presídio.

“Ela não teve condições de ir e não queriam que ela fosse, pois ela está muito abalada. Já ele está extremamente acuado. Ele afirma que não fez nada daquilo que o estão acusando. Não tem dormido na cadeia desde quando os filhos foram enterrados”, disse.
Fonte Tribuna Online

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here