Defesa de ex-marido de médica assassinada será feito por Presidente da OAB-ES

Homero Mafra, presidente da OAB-ES foi quem assumiu a defesa do policial civil Hilario Antonio Frasson, ex-marido da médica Milena Gottardi, de 38 anos, que morreu após ser baleada no estacionamento do Hucam.

“O primeiro passo nosso é ter ciência do inquérito, ter acesso aos autos. Ninguém mais do que ele (Hilário) quer a apuração isenta dos fatos. Ele quer que esse fato seja apurado. Ele tem a consciência tranquila, não participou, não cometeu, não contratou”, afirmou Mafra.

Perguntado se o policial tinha sido detido, Homero afirmou que não, e que Hilário permanece em Vitória. Segundo Homero Mafra, seu cliente disse desconhecer quem são essas pessoas presas e confirmou que não há envolvimento nenhum no crime.

Separação

Mafra confirmou que Hilário e Milena estavam em um processo de separação, e que a relação, apesar do litígio, era boa. “É natural que tenha algum tipo de discussão, mas não disputa. Não tinha nada que o levasse a praticar qualquer tipo de fato”, afirmou.

Depoimento

O presidente da OAB-ES afirmou que, agora que assumiu a defesa, vai buscar acesso aos autos. “Até onde eu sei ele (Hilário) prestou alguns esclarecimentos.  Mas tá à disposição das autoridades a hora que a autoridade quiser. Quantas vezes o delegado quiser ouvi-lo, quantas vezes ele estará à disposição.

Relação com executor

Apesar de ser da mesma região do acusado de ser executor do crime, Homero Mafra afirmou que não há nenhuma relação entre Hilário e Dionathas. “O Hilário não tem nenhuma relação com esse povo”, disse.

Linha de defesa

“Apurem por favor, busquem a verdade, descubram a verdade. Ninguém mais do que nós têm interesse na apuração desses fatos. Uma apuração exata, séria, que mostre quem realmente praticou, se foi mando, quem mandou”, comentou sobre a linha que a defesa vai adotar.

Guarda das crianças

“A gente não chegou a discutir essa questão de guarda. Nesse momento ele está muito dolorido, ele perde a esposa, mesmo em processo de separação, alguém de quem ele foi companheiro por muito tempo. Além das insinuações de que ele foi mandante desse fato. Então a gente não chegou a discutir essa questão de guarda. Ele é um pai presente e sempre foi. Essa discussão não está posta agora para a gente”, finalizou Mafra

Por volta das 15h20 desta terça (19), o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – sessão Espírito Santo, Homero Mafra, compareceu à Delegacia Especializada em Homicídios Contra a Mulher (DEHCM) onde permaneceu por 20 minutos. Na saída, ele resumiu a reunião.

“Vim conversar com o delegado sobre o acesso da defesa ao inquérito. É apenas uma medida cautelar. Uma conversa entre advogado e delegado, somente. Nenhum reclamação foi feita formalmente à ordem”, Homero Mafra.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here