Delegado de polícia capixaba é cassado de prefeitura paulista

O delegado aposentado Dirceo Antônio Leme de Melo (PTB) foi cassado do cargo de prefeito da cidade de Bofete, no interior de São Paulo, acusado por vereadores de cometer irregularidades com o dinheiro público.

Dirceo ficou conhecido no Espírito Santo por ter feito parte dos quadros da Polícia Civil por cerca de 20 anos, na função de delegado. Ele recebeu 3.297 votos nas eleições de 2016 e foi eleito prefeito da cidade que tem cerca de 11 mil habitantes.

Em outubro do ano seguinte, a Câmara de Vereadores abriu uma Comissão Processante para investigar indícios de irregularidades na administração municipal.

Segundo o advogado Wendell Klauss Ribeiro, que defende o atual prefeito da cidade, Osvaldo Alves, os vereadores constataram compras irregulares com dinheiro público de peças com notas fiscais de veículos que não faziam parte da frota do município.

“Isso que ocasionou o processo contra Dirceo pela Câmara Municipal. Após isso, veio a cassação”, informou o advogado. No entanto, o delegado entrou com uma liminar no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) para suspender o processo de cassação de seu mandato e teve o pedido acatado, continuando no cargo.

Na ocasião, ele realizou uma carreata pelas ruas da cidade com apoiadores ao som de “Que tiro foi esse?”, de Jojo Todynho. No entanto, em 25 de setembro, a Justiça julgou o mérito da liminar e entendeu que o processo foi feito dentro da legalidade, confirmando a cassação do mandato de Dirceo. Ainda cabe recurso da decisão.

O então presidente da Câmara, Osvaldo Alves, foi empossado como novo prefeito da cidade. Isso porque o vice-prefeito Elias Antunes (PSD) renunciou ao cargo. Segundo Ribeiro, após a cassação, não se tem mais notícias de Dirceo. “Inclusive, (está) com o carro oficial da prefeitura, uma caminhonete Hilux. Já há um Boletim de Ocorrência e o seguro foi acionado”, informou ele.

Prefeito cassado não responde

A reportagem de A Tribuna tentou contato por telefone com o prefeito cassado de Bofete, o delegado Dirceo Antônio Leme de Melo (PTB), por diversas vezes durante a noite desta quarta-feira (09). No entanto, ele não atendeu às ligações nem respondeu às mensagens enviadas pela reportagem.

O advogado responsável pela defesa dele também foi procurado, porém ninguém atendeu às ligações feitas pela reportagem.

Fonte: Tribuna

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here