Dicas para manter ou reduzir conta de energia durante o inverno

Segundo a EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, o chuveiro é o campeão de consumo, pois as pessoas passam mais tempo no banho e usam o aparelho no modo inverno, que consome mais

Imagem ilustrativa

Com a chegada do inverno, chega também o aumento do consumo de energia elétrica por causa do uso dos chuveiros elétricos e, em tempos de bandeira tarifária vermelha, a conta pode doer ainda mais no bolso dos capixabas. Para controlar esses gastos, é possível seguir alguns procedimentos e manter – ou até reduzir – o valor da conta de luz mesmo durante as estações mais frias do ano.

Segundo a EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, o chuveiro é o campeão de consumo, pois as pessoas passam mais tempo no banho e usam o aparelho no modo inverno, que consome mais. Só para se ter uma ideia, o chuveiro representa mais de 30% do valor total da fatura de energia das famílias.

“O aumento do consumo ocorre entre os meses de maio e agosto, com horário de pico das 17h30 às 20h30, que é quando as pessoas estão chegando em casa e vão tomar banho, ligam as luzes porque escureceu mais cedo e outros eletrodomésticos. É importante tentar evitar ficar muito tempo no banho ou usar vários aparelhos ao mesmo tempo”, diz Vilmar de Abreu, gestor executivo de Excelência ao Cliente da EDP.

Hoje, existem no mercado modelos de chuveiro com até três fases de potência, que variam de 3.200 a 9.500W. Para calcular quanto o seu aparelho consome, basta verificar a potência e multiplicar pelo número de horas e dias em que é utilizado. O resultado deve ser dividido por 1.000. Exemplo: em uma casa com quatro pessoas, se um aparelho de 5.400W de duas fases de potência (verão e inverno) é usado 30 horas por mês (15 minutos por pessoa todos os dias) no modo verão, ele consome mensalmente 96kWh. No modo inverno, este mesmo chuveiro consome 162kWh/mês.

Para evitar este tipo de reflexo na fatura, o ideal é controlar o tempo do banho – entre cinco e oito minutos, no máximo – e a pressão da água, que também não deve ser muito grande, o que ajuda a reduzir o desperdício.

“É possível manter o conforto sem grandes impactos na conta fazendo o uso seguro e eficiente da energia. E isso vale para todos os aparelhos elétricos. As geladeiras, por exemplo, também têm grande participação no consumo total das residências e, neste sentido, é importante verificar se ela está bem vedada, se o termostato está regulado e não colocar panos de prato ou peças de roupa para secar atrás do aparelho”, orienta.

Compare o consumo do chuveiro

O gestor executivo explica ainda que um chuveiro, com uma potência de 5400W e na posição inverno, equivale a 360 lâmpadas fluorescentes, ou 675 lâmpadas de Led ou a potência de 36 televisores.

“Outra simulação que fizemos foi com um chuveiro com uma potência menor, de 3200W, e ligado na posição verão. Esse aparelho corresponde a 230 lãmpadas fluorescentes ligadas, ou 400 lâmpadas de Led ou 21 aparelhos de TV”, destacou Abreu.

Veja como evitar o desperdício de energia

Chuveiro

– Tome banhos rápidos, de cinco a oito minutos, no máximo;
– Evite o volume muito grande de água;
– Quanto mais quente a temperatura, maior o consumo de energia.
– Sempre que possível, mantenha o chuveiro na chave “verão”. O consumo de energia é cerca de 30% menor que na posição inverno;
– Nunca reaproveite uma resistência queimada, pois aumenta o consumo e põe em risco a sua segurança;
– Limpe periodicamente os furos de saída de água do chuveiro. Isso possibilitará uma água mais quente ao abrir menos o registro;

Geladeira

– Confira de a borracha da porta está em bom estado – faça um teste colocando uma folha de papel. Se você puxar (com a porta fechada) e ela sair com facilidade, está na hora de trocar;
– Não utilize a parte de trás da geladeira para secar roupas ou panos de prato;
– Evite abrir a porta várias vezes, tente pegar tudo o que precisa de uma só vez;
– Verifique se a temperatura está adequada. Durante o período de frio, não é necessário usar na temperatura mais baixa.

Ferro de passar roupas

– Passe a maior quantidade possível de roupas de uma só vez e ajuste a temperatura de acordo com o tipo de tecido.

Aquisição de novo aparelho

– Dê preferência aos eletrodomésticos com o selo Procel, que classifica os aparelhos considerados faixa A de consumo. Esses equipamentos são certificados pelo Inmetro e, além de consumir menos energia, contribuem com a preservação do meio ambiente.

Iluminação

– Em qualquer época do ano, é muito mais econômico e eficiente colocar lâmpadas de LED em vez de incandescentes. No outono e no inverno, com a redução da luz solar, as famílias tendem a acender as luzes mais cedo em casa.

 Fonte ESHoje
Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here