Dono de pizzaria leva tiro da PM enquanto dormia no comércio

A polícia foi ao local após ter recebido uma denúncia de arrombamento

O dono de uma pizzaria, de 27 anos, foi baleado dentro do estabelecimento enquanto dormia no local, na noite deste sábado (21), em Jardim Asteca, Vila Velha.

Segundo relato do pai do comerciante, o auxiliar de serviços gerais Osvair Custódio de Souza, 65, o rapaz foi a um bar, que pertence a um familiar, próximo à pizzaria pois estava de folga, no sábado.

“Era o dia de folga dele. Falei ao telefone que eu estava indo embora, pois moramos em Cariacica. Ele disse que dormiria na pizzaria pois iria acordar 4 horas para fazer as massas de pizzas de um cliente de Aracruz”, contou o pai.

Osvair disse que não é comum o filho dormir no estabelecimento, mas como já eram 23 horas, o comerciante decidiu ficar.

Porém, por volta das 23h40, quatro militares fardados chegaram à pizzaria após serem acionados por um popular de que o local estava sendo arrombado.

Segundo a vizinha do estabelecimento, a encarregada de confeitaria Raquel Miranda, 39, o comerciante deitou no chão, próximo à porta de aço da entrada da pizzaria.

“Acordei com o barulho deles esmurrando a porta de aço da pizzaria. Eu sai até o portão e disse que era o dono do comércio que estava no local e que ele tinha bebido. Eles mandaram eu ficar quieta” contou a vizinha.

Foto: Vitor Jubini

Depois de muito baterem, um dos militares colocou a arma na fresta entre a porta de aço e o chão, e atirou. O disparo atingiu os dois pés do comerciante que estavam juntos, pois estava deitado.

“Ele forneceu até as chaves para os PMs abrirem a porta pelo lado de fora. Havia bebido e por isso nem tinha condições de tentar qualquer coisa contra eles”, contou Raquel.

Foram os próprios militares que colocaram o comerciante dentro da viatura e o levaram para o Hospital Antônio Bezerra de Faria.

Segundo o pai do comerciante, o estado de saúde do rapaz é estável, mas ele passará por uma cirurgia.

“Meu filho não é bandido, ele só dormiu na loja porque precisou. Ele está ferido e não sei quando poderá voltar a trabalhar, pelo menos quatro meses sem colocar os pés no chão”, disse Osvair.

OUTRO LADO

Em nota, a Polícia Militar informou ao G1 ES que as circunstâncias da ocorrência serão apuradas pela Corregedoria.

“Em princípio, houve uma denúncia de arrombamento não confirmada, que culminou em uma tentativa de agressão a um dos policiais que atendia a ocorrência e a consequente reação do militar. O homem ferido nos pés foi socorrido pelos policiais. O militar que efetuou o disparo foi ouvido na DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa) e liberado; sua arma recolhida, como de praxe”, disse a nota.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here