Eco101 não confirma duplicação da BR anunciada pela ANTT

Após reunião em Brasília, concessionária da BR 101 diz apenas que vai retomar obras, mas não detalha quais

Foto: Marcelo Prest

Apesar de o comando da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) ter declarado, no início da tarde desta quinta-feira, que a Eco101 retomará em outubro as obras de duplicaçãoda BR 101 no Espírito Santo, a concessionária acaba de soltar nota confirmando apenas o reinício das obras – sem detalhá-las e sem usar o termo “duplicação” em momento algum.

Procurados pela reportagem em função da reunião de hoje com o diretor-geral da ANTT, Jorge Bastos, o grupo Ecorodovias e sua subsidiária capixaba Eco101 emitiram a seguinte nota conjunta esta noite: “A Eco101 participou de reunião com representantes da ANTT para discutir a revisão quinquenal do contrato de concessão da BR 101/ES. Como já foi informado oficialmente pelo poder concedente, os investimentos serão acelerados em obras que já estão em curso, como o contorno de Iconha, e em novas obras entre Viana e Iconha. A Eco101 trabalhará, a partir da reunião de hoje, na reprogramação dessas obras, inclusive buscando autorizações necessárias em órgãos competentes”.

A concessionária, que enfrenta oposição da bancada federal capixaba, não respondeu à reportagem como as obras de duplicação serão retomadas, quais são as intervenções que estavam previstas para 2017 e 2018 e se a empresa vai divulgar a contraproposta de repactuação contratual apresentada na última segunda-feira, após a agência reguladora federal ter pedido correções.

Segundo Jorge Bastos, o governo federal não abre mão da duplicação integral da rodovia no Espírito Santo. A empresa, no entanto, não duplicou nenhum trecho desde 2013 e exige uma remodelação contratual ainda em análise na ANTT.

No resumo do dia, o que há nas duas partes são poucas informações mais específicas. Jorge Bastos citou em entrevista apenas o contorno de Iconha entre as obras atrasadas a serem reiniciadas a partir do próximo mês, constantes dentro do acordo para reiniciar a duplicação prevista no contrato para os anos de 2017 e 2018. O dirigente informou que sua assessoria repassaria as obras, mas a assessoria de imprensa do órgão respondeu que as informações que tem sobre este assunto, no momento, são apenas as que estão na nota divulgada mais cedo. Na nota, a própria ANTT não usa o termo “duplicação”, citando “obras” de forma genérica.

Depois de se reunir com o presidente Michel Temer e com a ANTT nesta quarta-feira (13) em Brasília para tentar resolver o impasse das obras paradas, o governador Paulo Hartung (PMDB) não deu entrevistas sobre o tema. Enquanto isso, a bancada federal foi hoje ao Ministério Público Federal aditar um pedido de investigação dentro de ação civil pública em curso sobre quebra de contrato da Eco101.

Sob reservas, um parlamentar se mostra descrente quanto às obras – até porque a ANTT ainda não decidiu nada sobre a revisão do contrato. “As declarações da ANTT parecem muito vagas. Não há decisão sobre o contrato, e a retomada de uma obra demora, não se dá do dia para a noite”.

Fonte: Gazeta Online

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here