Embaixador manifestou apoio para criar um consulado italiano no ES

Segundo o projeto “Imigrantes”, entre 50% e 65% da população capixaba tem ascendência italiana

Atualmente, os trâmites para fazer vistos e cidadanias tem que ser feito no consulado italiano no Rio de Janeiro

O embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernadini, manifestou apoio à reivindicação do Espírito Santo por um consulado italiano em terras capixabas. Atualmente, existe em Vitória um consulado honorário, onde não é possível tirar vistos ou reconhecer cidadania, por exemplo. Para resolver essas questões é preciso viajar para o Rio de Janeiro.

LEIA TAMBÉM

Mais de 20 mil capixabas vão votar em eleições na Itália

Em reunião com o senador Ricardo Ferraço na Embaixada da Itália em Brasília, nesta terça-feira (26), o embaixador concordou que os imigrantes italianos têm grande importância na construção social e política do Espírito Santo e que o Estado poderia se beneficiar de uma agência consular própria. Segundo o projeto “Imigrantes”, entre 50% e 65% da população capixaba tem ascendência italiana.

“O embaixador falou que é muito importante que a gente possa garantir espaço para funcionamento dessa estrutura. Seria uma agência consular onde todos os trâmites seriam feitos no Espírito Santo mesmo”, explicou o senador.

Segundo Ferraço, a escolha do local onde será instalado um consulado cabe ao Ministro das Relações Exteriores da Itália. No entanto, o apoio do embaixador já é um avanço no processo. O próximo passo, ainda segundo o senador, é determinar um local físico onde a agência ficaria instalada.

“Vamos conversar com a comunidade italiana no Espírito Santo e, se a gente conseguir um local físico para o funcionamento desse consulado, estaremos muito próximos disso”, afirmou o senador.

Em seguida, será necessária levar o projeto a Roma. Segundo Ferraço, o encontro deve acontecer na primeira quinzena de dezembro deste ano.

SANTA CATARINA TAMBÉM QUER CONSULADO

A Câmara de Comércio e Indústria Italiana de Santa Catarina também está em campanha para instalar um consulado em Florianópolis. Assim como o Espírito Santo, Santa Catarina também possui muitos descendentes de italianos. No entanto, para que essas pessoas sejam atendidas pelos consulados, têm de se deslocar a cidades próximas, como Curitiba e Porto Alegre.

À agência de notícias italiana ANSA, o conselheiro da Câmara de Comércio e Indústria italiana, Diego Mezzogiorno, afirmou que a necessidade de locomoção para atendimentos gera grande transtorno para os habitantes desses locais. “Se pegarmos um morador de uma cidade chamada Palmitos, que tem uma das maiores densidades de população italiana, ele terá de viajar mais de mil quilômetros para ir a Curitiba por um simples atendimento”, contou. Segundo Mezzogiorno, 67% da população de Santa Catarina e 59% do Espírito Santo estão aguardando a cidadania italiana.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here