Emoção e tristeza em Domingos Martins, multidão lotam igreja na missa pelas vítimas da tragédia na BR 101

Sobreviventes também compareceram à missa e consolam familiares que perderam entes queridos na tragédia

Centenas de parentes e amigos de vítimas do acidente que matou 11 pessoas, sendo nove do Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho, se emocionaram durante uma missa realizada na noite de hoje (11), na Igreja Católica São Geraldo, em Domingos Martins, presidida pelo arcebispo Dom Luiz Mancilha Vilela.

Sobreviventes do acidente, ocorrido na tarde de ontem no quilômetro 450 da BR-101, em Mimoso do Sul, também participaram da missa, que ainda teve a participação do bispo auxiliar Dom Rubens Sevilha e diversos padres da região. O governador Paulo Hartung, deputados federais, estaduais, secretários de Estado e diversos políticos capixabas prestaram solidariedade às famílias das vítimas.

O sobrevivente Willian José Mayer de Souza, de 17 anos, que recebeu alta nesta segunda-feira (11) também está presente na missa. O estudante contou que estava dormindo no momento da batida, mas acordou com o barulho da colisão com o caminhão de placas de granito. Ele estava sentado em uma poltrona na parte dianteira do micro-ônibus, próximo ao motorista. “O susto foi muito grande. Eu estava dormindo, deu uma batida. Não sei se o motorista desacordou ou morreu, mas o ônibus continuou indo e bateu de frente com outra carreta. A janela do meu lado estourou e a gente ainda tentou sair pela janela, mas como o vidro estourou perto de mim, meu olho esquerdo ficou cheio de vidro”, lembra.

“A gente está feliz por estar vivo, mas a perda é inestimável. Éramos todos muitos ligados. Era uma família muito grande”, concluiu.

A jovem Bruna Mitzel, que estava no micro-ônibus onde estava o grupo e que pegou fogo após o acidente, teve que ser amparada por parentes. Ela estava muito abalada porque perdeu o marido, José Ronaldo Martins, que também era componente do grupo de danças e viajava ao seu lado.

A igreja estava lotada durante a missa. A sensação era de desolação. O arcebispo Dom Luiz reforçou que apenas com fé é possível superar momentos de dor como a perda repentina de parentes e amigos. O arcebispo também se solidarizou aos parentes de vítimas de outras religiões e falou sobre o amor ao próximo. 

“A dor, sem a fé, é terrível, é um absurdo, a gente não tem explicação. Jesus disse que quem crê, viverá eternamente. Cristo nos convoca a colocar a nossa vida, junto à Sua vida, a nossa dor, junto à Sua dor, a nossa esperança, junto à Sua esperança, e a nossa vitória, na vitória Dele. Assim, toda a humanidade será salva. Quando acontece uma tragédia como essa, todos sofrem. Às vezes nos perguntamos por que pessoas tão jovens morrem assim, mas sem a fé, não teremos resposta”, disse o arcebispo.

No acidente, 11 pessoas morreram, sendo nove integrantes do grupo de danças, o filho de uma componente do grupo e o motorista do micro-ônibus, que fazia o transporte e pegou fogo ao bater em um caminhão que transportava cervejas.Missa Ana Paula

O micro-ônibus perdeu o controle após ser atingido por placas de granito que caíram de um caminhão. Outro veículo de passeio também foi envolvido no acidente. A identificação de oito dos 11 corpos poderá demorar até 15 dias, já que as vítimas morreram carbonizadas. Apenas três vítimas foram identificadas e estão sendo veladas no pavilhão da Igreja Luterana, no centro da cidade.

 

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here