Foz do Rio Doce vai ter três etapas do circuito brasileiro de surf

Locais e datas: Povoação (24 a 27 de maio)
Pontal do Ipiranga (26 a 29 de agosto)
Regência (11 a 14 de outubro)

Imagem ilustrativa
As comunidades de Povoação, Regência e Pontal do Ipiranga, localizadas na foz do rio Doce, em Linhares, se preparam para receber três etapas do Circuito Brasileiro de Surf Profissional de 2018. A primeira etapa da Tríplice Coroa Quebra Onda de Surf, que acontece entre os dias 24 a 27 de maio, em Povoação, será um marco na história do esporte capixaba, e coloca o Estado definitivamente na rota do surf brasileiro profissional.O evento é organizado pela Associação de Surf de Linhares e pela prefeitura da cidade, em parceria com a Fundação Renova, que através do Programa de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, promove ações para fomentara retomada da atividade turística na região da Foz do Rio Doce, gerando renda e oportunidades para as comunidades locais.

O circuito vai contemplar as categorias: Profissional, Open, Master, Regional e Bodyboard, e valerá 3.000 pontos para o ranking da Associação Brasileira de Surfe Profissional (Abrasp), que é parceira da Federação de Surfe do Espírito Santo.Até 190 atletas irão disputar o prêmio de R$ 30 mil por etapa. “Com essa competição, queremos mostrar o sucesso do nosso litoral. Além do público de surf e dos atletas, também esperamos os turistas, que virão passear, conhecer nossas praias, e assistir às programações culturais que serão realizadas à noite nos balneários”, destacou o presidente da ASL, Rodrigo Venturini.

Uma estrutura será montada na praça de eventos, com cobertura e tendas, onde serão oferecidas comidas e bebidas típicas da região. Na sexta-feira, dia 25, o palco será ocupado pelas bandas D`Bandeja e Rastaclone. No sábado, dia 26, será a vez de Wave Band e Chubby’s Blues Band. Durante os dias do evento, o Projeto Tamarirá desenvolver ações de conscientização ambiental e haverá um grupo de jovens locais, o Condutores do Sumaré, que apresentará os atrativos turísticos aos visitantes.

A expectativa é que o circuito reúna cerca de 6.000 pessoas nas três etapas, entre moradores, turistas e competidores. “Promovendo o esporte, que é tradição nessas localidades, também esperamos movimentar as comunidades, gerando renda e oportunidades para o comércio local, além de resgatar a autoestima dos moradores. Por meio do evento, esperamos atrair novamente os praticantes do surfe para esses balneários, além de dar visibilidade nacional para essas localidades”, explicou a representante do Programa de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer da Fundação Renova, Érika Carvalho.

Descrição do evento
TRÍPLICE COROA QUEBRA ONDA DE SURF

Locais:
Povoação (24 a 27 de maio)
Pontal do Ipiranga (26 a 29 de agosto)
Regência (11 a 14 de outubro)

Categorias
PROFISSIONAL 96 vagas / OPEN 32 / MASTER 32 / REGIONAL 32

Premiação 
Por Etapa:
Profissional – R$30 mil em dinheiro.
Open – 01 Prancha Erick Arakawa + Kit Roupas Quebra Onda + Acessórios 30pés
Master – 01 Prancha Erick Arakawa + Kit Roupas Quebra Onda + Acessórios 30pés
Regional – 01 Prancha Erick Arakawa + Kit Roupas Quebra Onda + Acessórios 30pés

Premiação Circuito
Open – 01 tripNIVANA COSTA RICA ( Vôo + Hospedagem ) 7dias
Master – 01 tripNIVANACOSTA RICA ( Vôo + Hospedagem ) 7 dias
Regional – 01 tripNIVANACOSTA RICA ( Vôo + Hospedagem ) 7 dias

Sobre a Fundação Renova
A Fundação é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar, com autonomia técnica, administrativa e financeira, os programas e ações de reparação e compensação socioeconômica e socioambiental para recuperar, remediar e reparar os impactos gerados a partir do rompimento da Barragem de Fundão, com transparência, legitimidade e senso de urgência.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.

 Fonte Tribuna Online

 

 

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here