Grupo topa desafio e coloca promessas e planos em ‘cápsula do tempo’

Um grupo topou um desafio do Gazeta Online e colocou seus planos numa espécie de “cápsula do tempo”. No final de 2018, vamos conferir se eles atingiram seus objetivos

Da esquerda para a direita: Fabio Mauricio Freire, Lorena Alvarenga, Renata Amaral, Vinícius Alves e Patrícia Pratti: metas para 2018
Da esquerda para a direita: Fabio Mauricio Freire, Lorena Alvarenga, Renata Amaral, Vinícius Alves e Patrícia Pratti: metas para 2018 Foto: Fernando Madeira

O ano acabou. É hora de comemorar por tudo o que deu certo e focar no que pode melhorar daqui para frente. Tem gente tão determinada a mudar de vida ou conquistar algo que estabelece metas a serem alcançadas. E mais: assume publicamente o compromisso de cumprir esses objetivos.

É o caso de um grupo de pessoas que convidamos para um desafio. Elas toparam compartilhar suas promessas para os próximos 365 dias, devidamente guardadas numa espécie de “cápsula do tempo”. Daqui exatamente um ano, vamos conferir se conseguiram chegar lá.

“Agora que declarei em público minha meta, fico até mais motivada”, dispara a assessora parlamentar patrícia Pratti, 37 anos, que decidiu ficar longe do cigarro em 2018.

E ela tem de tudo para conquistar esse resultado. Só de colocar o desejo como meta já é meio caminho andado, como observa a pneumologista Cilea Aparecida Martins, presidente da Sociedade de Pneumologia no Espírito Santo.

“Isso ajuda muito! É uma boa estratégia! As pessoas que querem parar de fumar têm que definir metas, assim como escolher uma data para largar o cigarro”, diz a médica.

Renata Amaral Dalvi, 33 anos, que trabalha na superintendência de um banco, em Vitória, quer realizar o sonho de se casar em 2018. Uma meta que não se atinge sozinha, é claro. Mas se depender do noivo, o advogado Vinícius Alves Cunha, 35, ela vai entrar na igreja toda de branco em breve, no dia 24 de fevereiro, data marcada para o casório.

Oficializar

“A gente já mora junto e vinha tentando oficializar a união, mas sempre acontecia alguma coisa para atrapalhar. Agora, de fevereiro não passa!”, garante Renata.

Emagrecer é um objetivo comum para milhares de pessoas. Para a maioria delas, no entanto, esse item da lista vira uma pendência eterna. O que não deve acontecer com a empresária Lorena Alvarenga, de 27 anos.

Ao longo do ano que vem, Lorena quer mandar para o espaço pelo menos 30 quilos. “Sei que tenho condições de cumprir minha meta. Com esforço, a gente consegue”, diz a jovem.

O mesmo ânimo tem o Fabio Maurício Freire, 25 anos, formado em Direito e firme no propósito de passar em um concurso público no próximo ano.

Sem frustração

Para concretizar um plano, é preciso mesmo ânimo, foco e muito esforço. Não tem atalho, e sim trabalho. Caso contrário, o resultado pode ser frustrante lá na frente.

“Não basta definir uma meta. Tem que ver por que é tão difícil cumpri-la, identificar as questões que impedem essa pessoa de chegar lá, que às vezes são mais profundas. É preciso ter um autoconhecimento muito grande e, às vezes, buscar ajuda para trabalhar essas dificuldades e conseguir colocar em prática o que planejou”, afirma a psicanalista e coach Danielle Quintanilha.

E você, já definiu suas metas? Aproveite o início do ano para concentrar suas energia em algumas novas resoluções que podem te ajudar a ser melhor e mais feliz, seja no campo pessoal, seja na área profissional. Inspire-se na Lorena, no Maurício, na Patrícia, na Renata e no Vinícius para cumprir todas as suas promessas.

“ESTOU FOCADO NOS ESTUDOS”

Fabio Mauricio Freire quer passar em um concurso em 2018
Fabio Mauricio Freire quer passar em um concurso em 2018 Foto: Fernando Madeira

 

Fábio Maurício Freire, 25 anos, concurseiro

Sou formado em Direito e estou estudando para área policial, mais especificamente para o concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Porém, também estou disposto a fazer a prova para os cargos da Polícia Civil (PC), já que as matérias da PC são englobadas pelo edital da PRF. Estou estudando para concursos há pouco mais de dois anos. De início, estudava para Receita Federal, mas como o concurso para o órgão foi adiado inúmeras vezes, em 2017 voltei meus estudos para área policial. Já estudo para a PRF há 8 meses. Não faço cursinho presencial. Adquiri um curso em PDF e estudo por ele, complementando com livros quando necessário. Utilizo a biblioteca da faculdade para estudar, pois lá as distrações são menores. Espero estar bem preparado quando sair o edital! Por enquanto, tento estudar entre 6 e 7h, com uso de cronômetro, todos os dias, mas quando o sair o edital vou intensificar.

O que diz a especialista

O que o Maurício está fazendo, em princípio, está correto. Estudar de 6 a 7h por dia está muito bom, desde que tenha um método de estudo que funcione. A qualidade do estudo é o que determina o sucesso, e não apenas o tempo de estudo. Ele deve medir o seu desempenho e crie uma estatística das medições. Trace metas diárias, semanais e mensais. Com 8 meses de estudo, deve estar com um desempenho superior a 65%, lembrando que para ser aprovado em um concurso como o da PRF, a performance deverá estar acima de 80%.

Ivone Goldner, diretora pedagógica do Centro de Evolução Profissional (CEP)

“QUERO PERDER 30 QUILOS”

Lorena Alvarenga quer emagrecer em 2018
Lorena Alvarenga quer emagrecer em 2018 Foto: Fernando Madeira

Lorena Alvarenga, 21 anos, empresária

Dois anos atrás, cheguei a pesar 126kg. Fui a um médico, que disse que se eu não emagrecesse, teria que fazer cirurgia bariátrica. Eu não queria isso para mim. Com exercícios e alimentação correta, perdi 55kg em um ano e meio. Nunca tomei remédios para emagrecer! Mas depois, relaxei e engordei 30kg. Hoje, estou pesando 100kg, e quero chegar a 70. São pouco mais de 2kg por mês. Acho que consigo. É possível, se a gente se esforçar, criar um hábito bom, de rotina. Já estou na academia desde agosto e estou começando a correr na praia. Quero fazer isso todos os dias. Na época em que emagreci, o que ajudou foi deixar de comer à noite, cortei os doces. Eu já havia acostumado. Estava tão magra que as pessoas nem me reconheciam na rua! Minha vida era outra! Fiquei com autoestima elevada, mudei a cor do cabelo… Quero voltar ao que era!

O que diz a especialista

Essa meta de perder, em média, dois quilos por mês é muito boa. É até recomendado pela Sociedade Brasileira de Nutrição que a perda de peso não ocorra tão rapidamente. O ideal é que fique de um a quatro quilos por mês. No caso da Lorena, vai ser com atividade física, com reeducação alimentar. Então, é algo sem risco. É importante que ela tenha o sono regulado e o estresse, controlado. Uma ótima dica é implementar um novo hábito alimentar por semana. Espere até ter o hábito estar estabelecido para iniciar o segundo hábito, assim as chances de sucesso são maiores.

Estela Reginatto, nutricionista

“NOSSA FESTA DE CASAMENTO VAI SER NUMA BOATE”

Renata Amaral e Vinícius Alves planejam se casar em 2018
Renata Amaral e Vinícius Alves planejam se casar em 2018 Foto: Fernando Madeira

Renata Amaral Dalvi, 33 anos, atua na superintendência de um banco

No dia 23 de fevereiro a gente comemora quatro anos morando juntos. Vínhamos tentando oficializar a união, mas cada hora era uma coisa. Este ano, falei: “De fevereiro não passa, amor!”. Está uma correria! Temos pouco tempo para organizar tudo, mas acho que vai dar certo! Até uns dias atrás não havíamos conseguidos ainda nem terminar a lista de convidados do casamento! Vamos nos casar na igreja e no civil, mas não vamos ter festa. Optamos por algo mais econômico. Então, depois da cerimônia, vamos levar os convidados para uma boate. Vai ter uma área reservada para nossos convidados, com pulserinha vip, bolo, bebida. Escolhemos a boate por ser um lugar que marcou o nosso relacionamento. Os padrinhos gostaram da ideia. Vai ser divertido e vai ficar econômico. No total, estamos calculando em torno de 200 convidados. Mas como em boate é proibida a presença de menores de 18 anos, a lista vai acabar ficando mais reduzida.

O que diz a especialista

A Renata e o Vinícius estão no caminho certo. Para quem quer se casar em 2018, primeiro tem que montar o orçamento, já determinar quanto ela tem para gastar. E depois definir a lista de convidados. Isso manda tudo! O casal tem que saber qual o sonho deles: é se casar na praia? Qual a prioridade? Uns priorizam um bom buffet, outros a decoração ou uma excelente banda. Cada casal tem um objetivo. O que é mais caro num casamento? Comida e decoração. Depois, a banda e a fotografia. É preciso definir o cerimonial e até a data. Casar numa sexta-feira, sai mais barato, por exemplo. Setembro é o mês mais concorrido.

Michelly Brandão, cerimonialista

“FICAR SEM FUMAR É META PARA TODA A VIDA”

Patrícia Pratti quer ficar longe do cigarro em 2018
Patrícia Pratti quer ficar longe do cigarro em 2018 Foto: Fernando Madeira

Patrícia Pratti, 37 anos, assessora parlamentar

Estou sem fumar há pouco mais de 60 dias. Não está fácil. Fumava desde os 14 anos, ou seja, há 23 anos! Era um maço por dia. Não larguei o cigarro nem quando engravidei. Tenho dois filhos. Um deles, de 13 anos, tem problemas respiratórios. Um dia, a médica dele disse durante a consulta: “Se você não parar de fumar, seu filho vai morrer!”. Parei no dia seguinte. Desde então, meu filho não teve mais crise. Era o cigarro que fazia mal! Eu não fumava perto dele, mas o cheiro ficava em mim, no cabelo, na roupa, nos lençóis da cama. Para mim, era um ritual fumar. Eu acordava, acendia um cigarro e pegava um café. Estou mudando minha rotina, trocando as atividades para não ter vontade de fumar. Coloquei minha meta nas redes sociais e tive muito apoio. Fizemos um grupo chamado “parar de fumar é uma decisão” que já tem 3 mil pessoas, gente do país inteiro. Não posso decepcionar. É uma meta para a vida toda!

O que diz a especialista

A estratégia da Patrícia é excelente! O primeiro cigarro, pela manhã, é o pior de todos. A pessoa não se alimenta porque a nicotina tira a fome, tira vontade de fazer exercício, dá mal-estar… Mudar a rotina ajuda. Se a pessoa tinha costume de fumar na varanda de casa, deve ficar um tempo sem ir ao local. Frequentar lugares onde fumar é proibido, como shoppings, cinemas, alguns restaurantes. Se estiver ansiosa, pode pedir ajuda ao médico, tomar uma medicação que reduz vontade de fumar. Lembrando que esses métodos são apenas 30% de qualquer tratamento. Os outros 70% são o próprio paciente.

Cilea Martins, pneumologista

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here